Al utilizar este servicio y el contenido relacionado, aceptas el uso de cookies para análisis, contenido personalizado y publicidad.
Estás usando una versión más antigua del explorador. Usa una versión compatible para obtener la mejor experiencia en MSN.

Após noite de protesto, São Paulo aprova Plano Diretor

EFE EFE 01/05/2014 EFE Brasil
São Paulo aprovou nesta quarta-feira o projeto do Plano Diretor Estratégico, que define o crescimento da cidade mais povoada do Brasil nos próximos 16 anos, após um longo debate que desencadeou protestos do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto. © Foto: Estadão Conteúdo São Paulo aprovou nesta quarta-feira o projeto do Plano Diretor Estratégico, que define o crescimento da cidade mais povoada do Brasil nos próximos 16 anos, após um longo debate que desencadeou protestos do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto.

São Paulo, 30 abr (EFE).- São Paulo aprovou nesta quarta-feira o projeto do Plano Diretor Estratégico (PDE), que define o crescimento da cidade mais povoada do Brasil nos próximos 16 anos, após um longo debate que desencadeou protestos do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST).

A votação do projeto, reivindicado pelo MTST foi suspensa na véspera e adiada para hoje, o que ontem causou confrontos entre a polícia e membros do movimento, que provocaram danos no mobiliário urbano e incêndios em contêineres que estavam nas ruas do centro.

O Conselho Municipal de São Paulo aprovou em primeira votação o PDE depois que a base aliada do prefeito Fernando Haddad (PT) aceitou a inclusão das emendas dos partidos opositores na segunda votação, prevista para maio.

O PDE prevê, entre outros aspectos, a construção de casas populares em áreas de preservação ambiental, um dos pontos exigidos pelo MTST, que hoje comemorou a primeira votação do texto.

O projeto também aumenta em 20% o número de terrenos destinados às chamadas 'casas de interesse social'.

Gestión anuncios
Gestión anuncios
image beaconimage beaconimage beacon