Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Filtro de partículas para motores a diesel retém até 90% dos gases poluentes

Logotipo do(a) Garagem 360 Garagem 360 08/03/2017 Da Redação, com assessoria
16506600191_73a42dc533_c © Fornecido por Garagem 360 16506600191_73a42dc533_c

Presentes nos veículos comerciais leves movidos a diesel desde 2012 para atender a fase P7 do Proconve (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos), os filtros de partículas são responsáveis por transformar até 90% dos gases tóxicos e do material particulado proveniente da combustão em substâncias inofensivas.

LEIA MAIS: Carros a gasolina e diesel podem ser proibidos na Alemanha e Europa até 2030

Conheça os diferentes tipos de pintura automotiva

De acordo com Miguel Zoca, gerente de aplicação do produto da Umicore, fabricante de catalisadores automotivos, isso acontece porque a peça também possui função catalítica. “Os filtros retêm partículas de carbono e hidrocarbonetos, que são convertidas em CO2, água e nitrogênio. Essas reações químicas, além de purificarem os gases de exaustão, permitem que o componente seja regenerado para novas filtrações. Sem isso, ele acabaria entupido com o passar do tempo”, explica o especialista.

Os filtros de partículas para motores a diesel atuam em conjunto com catalisadores para oxidação diesel. “Esses equipamentos, além de também oxidar os hidrocarbonetos a CO2 e água, geram NO2. O NO2 é fundamental para a conversão do material particulado retido no filtro em CO2, água e nitrogênio”, diz Zoca.

Cuidados e manutenção

Um dos erros mais comuns entre os motoristas tem ligação com a escolha do diesel. “Motores de última geração devem receber diesel S10, que contém uma quantidade menor de enxofre em sua composição. Optar por outro tipo de combustível pode levar ao entupimento do filtro de partículas e, consequentemente, a perda de eficiência da peça”, explica o especialista.

Outro cuidado importante é realizar a troca do óleo lubrificante no período indicado, sempre respeitando as especificações da fabricante. “A falta desse procedimento pode prejudicar o sistema de pós-tratamento de gases. Isso acontece porque, na falta de óleo novo, o motor passa a consumir mais do que o recomendado. Com isso, as cinzas geradas pela queima de resíduos dentro do filtro aumentam, o que provoca o entupimento dos poros do componente, prejudicando o seu funcionamento”, alerta o gerente de aplicação do produto da Umicore.

Mais de Garagem 360

image beaconimage beaconimage beacon