Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Versão live-action de Mulan será um "espetáculo feminino de artes marciais", afirma diretora

Logotipo do(a) Adorocinema Adorocinema 20/03/2017 Bruno Carmelo
AdoroCinema © AdoroCinema AdoroCinema

Alguns cinéfilos podem reclamar da falta de originalidade, mas as versões live-action das animações da Disney estão levando milhões de pessoas aos cinemas e garantindo recordes de bilheteria ao estúdio. Depois de Cinderela, Mogli - O Menino LoboMalévola e A Bela e a Fera, 2018 vai trazer a nova versão de Mulan, a jovem chinesa que vai à guerra no lugar de seu pai e ajuda o exército nacional a se livrar dos inimigos.

A SEGUIR
A SEGUIR

A Disney prometeu que todos os atores principais serão chineses - embora nenhum nome do elenco tenha sido confirmado até agora - e que a trama será filmada na China. Os produtores também tomaram a precaução de escolher uma diretora mulher para esta história feminina: Niki Caro, de Encantadora de Baleias e do ainda inédito O Zoológico de Varsóvia.

Em entrevista ao ScreenCrush, ela comentou o projeto: "Eu ainda não comecei de verdade, então não posso dar detalhes. Mas o orçamento, os cenários e a história me oferecem a possibilidade de um incrível e potente espetáculo feminino de artes marciais na China. Mal posso esperar". O que acha?

De faro, Caro será uma das primeiras mulheres na história de Hollywood a comandar uma produção orçada em mais de US$100 milhões. Kathryn Bigelow quebrou o tabu com K-19: The Widowmaker, e as três próximas virão de produções que ainda nem estrearam: além de Caro, Patty Jenkins vai apresentar Mulher-MaravilhaAva DuVernay dirige Uma Dobra no Tempo.

Mulan estreia dia 1 de novembro de 2018 nos cinemas.

Mais de Adorocinema

image beaconimage beaconimage beacon