Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

A estiagem na Europa vista do espaço

Logotipo do(a) dw.com dw.com 08/08/2018

O famoso astronauta alemão Alexander Gerst, que se encontra em missão na Estação Espacial Internacional (ISS), manifestou espanto diante da dimensão da atual estiagem em seu país natal e na Europa, fortemente castigada por uma prolongada onda de calor que assola o Hemisfério Norte.

Imagem de Portugal vista do espaço: "Uma mistura de poeira, areia e fumaça", descreve astronauta © picture-alliance/dpa/ESA/A. Gerst Imagem de Portugal vista do espaço: "Uma mistura de poeira, areia e fumaça", descreve astronauta

No Twitter, o astronauta divulgou fotos da Alemanha e da Europa Central registradas a partir do espaço nesta segunda-feira (06/08). Os posts viralizaram rapidamente.

"Visão chocante. Tudo o que deveria estar verde está seco e marrom", escreveu junto com as primeiras imagens que divulgou do continente.

A foto da esquerda mostra a região da Renânia, no oeste da Alemanha, incluindo as cidades de Düsseldorf, Colônia e Bonn.

"Condições climáticas dramáticas hoje em Portugal. Parece uma mistura de poeira, areia e fumaça", disse em outro tuíte.

Em seguida, o astronauta divulgou, para efeito de comparação, algumas imagens da Europa capturadas em 2014, quando participou de uma missão na ISS pela primeira vez. "Diferença enorme, visível a olho nu a partir do espaço", comentou.

A atual onda de calor foi sentida de norte a sul do continente europeu. Em Portugal, temperaturas recordes foram registradas, chegando a 46,8 °C na cidade de Alvega. A Suécia teve seu verão mais quente em 260 anos.

Na Alemanha, o calor, com vários dias de temperaturas acima dos 35 °C, fez o nível de rios como o Reno baixar drasticamente, forçando embarcações de transporte a navegar com carga reduzida.

A estiagem também fez com que agricultores alemães solicitassem ajuda do governo para compensar as safras perdidas. Segundo o presidente da Associação de Agricultores Alemães (DBV), bilhões de euros devem ser necessários para compensar perda de até 70% das safras em algumas áreas.

Gerst, que tem 1,19 milhão de seguidores do Twitter, já se manifestou diversas vezes sobre problemas ambientais. Em entrevista coletiva neste ano, ele comentou o que notou quando viu a Amazônia do espaço: "Há gramado em vez do verde escuro da floresta."

O astronauta partiu rumo à ISS pela segunda vez em junho, na missão Horizons. No espaço, ele vem trabalhando em 50 experimentos europeus, incluindo alguns que estudam como os músculos e o cérebro reagem à vida fora da Terra. Durante dois meses da missão, que deve ser encerrada em dezembro, Gerst será o primeiro alemão a assumir o comando da estação internacional.

--------------------------

Vídeo: Incêndio florestal ameaça populares cidades portuguesas (Via Reuters)

Mais de Deutsche Welle

image beaconimage beaconimage beacon