Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

São Paulo deve ter tarde mais seca do ano nesta sexta-feira, diz Climatempo

Logotipo do(a) Estadão Estadão 19/07/2018 Juliana Diógenes

Umidade do ar ficou abaixo dos 30% em todas regiões de São Paulo na terça-feira, 17, o que fez a Defesa Civil decretar “estado de atenção" © Cris Faga/Estadão Conteúdo Umidade do ar ficou abaixo dos 30% em todas regiões de São Paulo na terça-feira, 17, o que fez a Defesa Civil decretar “estado de atenção"

A semana com baixa umidade do ar e tempo estável em São Paulo, que estão dificultando a dispersão dos poluentes, pode terminar com o dia mais seco do ano na capital. A previsão meteorológica da Climatempo mostra que o índice pode ser inferior a 20% - considerado estado de alerta - e a máxima pode atingir 29ºC.

O recorde de secura deste ano foi em 13 de julho, com 24% na medição oficial da estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e de 17% na estação automática. 

"É possível que volte a acontecer amanhã e podemos ter a tarde mais seca do ano. Se não for a mais seca, vai se igualar ao dia 13", explica Aline Tochio, meteorologista da Climatempo. Segundo ela, deve chover na capital e na região metropolitana somente a partir da quarta-feira, dia 25.

Já são 33 dias sem registro oficial de chuva na capital, conforme o Inmet, no Mirante de Santana, na zona norte. Ao considerar precipitações relevantes, são 77 dias. E só há previsão de mudança no clima para o dia 31.

Veja dicas: Tempo seco, cuidado em dobro

De acordo com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a qualidade do ar deve permanecer entre moderada e ruim nas próximas 24 horas. Isso porque, segundo o órgão, a atuação de uma massa de ar seco e estável sobre o Estado vai ocasionar pouca nebulosidade e ventos fracos, com períodos de inversão térmica durante a noite e madrugada.

Com a cidade em estado de alerta (entre 12 e 20%), o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) orienta que alguns cuidados devem ser tomados, como evitar exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10 e 16 horas, usar soro fisiológico para olhos e narinas, evitar aglomerações em ambientes fechados.

Trégua no domingo

Sábado, 21, será de sol entre nuvens com vento intenso, causado por uma frente fria que vem da região Sul chega a São Paulo. No domingo, 22, a frente fria derruba a temperatura máxima, que será de 23º C, com umidade em torno de 50%, trazendo alívio temporário aos paulistanos.

Na Grande São Paulo, os índices sobem e o dia será umido, com possibilidade de chuviscos no início do dia, principalmente no ABC Paulista e na zona sul da capital. "Mas a chance é pequena. Se tiver, é só chuvisco, não é chuva. Também não esperamos frio intenso. Na segunda, os dias voltam a ser quentes como se nada tivesse acontecido", afirma Aline.

Chuvas

Segundo a Climatempo, a chuva é esperada do meio para o final da próxima semana, quando uma frente fria chega à capital. Até lá, a massa de ar seco e estável permanece na cidade. 

Baixa umidade do ar em SP reforça a importância de cuidados com a saúde no outono: Massa de ar seco segue predominando sobre o centro-sul do Brasil nesta semana © Werther Santana/ Estadão Massa de ar seco segue predominando sobre o centro-sul do Brasil nesta semana

"Vai acontecer uma mudança mais significativa entre quarta (dia 25) e sexta (dia 27). Não tem risco de temporal, não vai ter chuva volumosa e não é chuva que reverta situação de seca de reservatório. É uma chuva entre fraca e moderada", diz a meteorologista. A temperatura vai variar entre 12º C e 20 º C em média.

A previsão é de que a precipitação chegue à região centro-sul do Estado, podendo alcançar Campinas. No norte do Estado não deve chover na próxima semana.

COMO SE PREVENIR

- Não faça exercícios físicos em grandes avenidas

- Tome bastante líquido

- Evite ir a parques entre as 10h e 17h quando a umidade do ar estiver baixa

- Deixe um recipiente com água ou uma toalha molhada no quarto antes de dormir

- Não use o umidificador elétrico por muitas horas seguidas. O ambiente pode ficar muito úmido e causar mofo e bolor

- Lave as narinas com soro fisiológico e/ou faça inalações com o mesmo produto

- Mantenha os ambientes arejados e livres de tabaco e poeira

- Evite permanecer por muito tempo em lugares fechados em que haja grande concentração de pessoas, como shopping centers, cinemas e supermercados

- Se tiver cachorro ou gato, evite deixar seu animal dentro de casa. O pelo pode causar alergia

- Substitua cobertores por mantas de tecido sintético ou algodão

- O consumo de bebidas muito geladas deve ser eliminado ou, ao menos, evitado

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon