Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Chuva coloca cidade em estado de atenção e causa destruição no interior

Logotipo do(a) Veja São Paulo Veja São Paulo 05/11/2019 Redação VEJA São Paulo
Paulistano deve enfrentar chuva até quinta-feira (22) © Willian Moreira / Futura Press / Estadão Conteúdo/Veja SP Paulistano deve enfrentar chuva até quinta-feira (22)

A chuva da tarde desta terça (5) colocou a cidade de São Paulo em estado de atenção. De acordo com o Centro de Gerenciamentos de Emergência (CGE), todas as regiões da metrópole apresentam riscos de alagamento desde as 17h.

A precipitação também influenciou o trânsito. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) aponta que as regiões Oeste e Leste, além do centro, apresentam tráfego superior a média para o horário.

Por volta das 19h50, havia 28 pontos de alagamento em toda a metrópole. Na maioria, no entanto, ainda é possível transitar. Ficaram totalmente bloqueados pela água trechos de cinco endereços: a região da Praça Pascoal Martins, na Barra Funda; a Rua Tumucumaque, no Carrão; a Avenida Rangel Pestana, no Brás; a Avenida Professor Luiz Ignacio de Anhaia Mello, no Parque São Lucas; e a Avenida Professor Abraão de Morais, no Cursino. 

INTERIOR

No interior, tempestades com raios e ventos fortes deixaram um rastro de destruição em cidades. Árvores, postes e construções foram derrubados pela força do vento. Em Adamantina, no oeste paulista, o vendaval derrubou árvores, destelhou casas e arrancou a cobertura do centro poliesportivo. A Defesa Civil calculou em 74 quilômetros por hora a força do vento. A prefeitura informou que houve apenas estragos materiais.

Em Panorama, na mesma região, a tempestade destelhou o salão de eventos do balneário municipal. Houve também quedas de árvores. Ninguém ficou ferido. O vento forte também atingiu Sagres, causando a queda de árvores e danos na rede elétrica. A cidade ficou sem energia durante mais de duas horas.

Em Assis, o prédio da Secretaria de Saúde foi danificado pelo vendaval. As telhas arrancadas pelo vento caíram no interior do imóvel. Em vários bairros, foram registradas quedas de árvores e interrupção no fornecimento de energia. Em Marília, além de árvores, três postes foram derrubados pela força do vento na zona norte da cidade.

No sudoeste, a tempestade que atingiu Sorocaba antecipou a chegada da noite e causou estragos generalizados. Conforme levantamento parcial do Corpo de Bombeiros, aos menos quinze árvores caíram em toda a cidade. Nos bairros Jardim Guarujá e Júlio de Mesquita, na zona oeste, casas e veículos foram atingidos. No Jardim São Marcos, na mesma região, várias casas ficaram destelhadas.

Com Estadão Conteúdo

Mais em Veja São Paulo

image beaconimage beaconimage beacon