Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Chuva que vai durar todo o sábado já causou estragos em Venda Nova

Logotipo do(a) EM.com.br EM.com.br 21/03/2020 Mateus Parreiras

Placas de asfalto foram arrancadas pela correnteza que alagou a avenida Doutor Alvaro Camargos © Jair Amaral/EM/D.A.Press Placas de asfalto foram arrancadas pela correnteza que alagou a avenida Doutor Alvaro Camargos O grande volume de chuvas na madrugada deste sábado provocou prejuízos, alagamentos e fechamentos de ruas. Hoje, primeiro dia de fim de semana de isolamento social requisitado pelas autoridades devido à pandemia da doença COVID-19, provocada pelo novo coronavírus, será de chuvas durante todo o dia em todas as regiões, segundo previsão da Defesa Civil de Belo Horizonte.

A previsão meteorológica indica que o dia terá céu encoberto com pancadas de chuva ao longo do dia, possíveis trovoadas e rajadas de vento ocasionais. A temperatura mínima foi de 18 °C, a máxima estimada é de 25°C e a umidade relativa mínima do ar gira em torno de 80% à tarde. A defesa Civil aleta para ocorrência de chuva (70 a 100 mm) com possíveis raios isolados e rajadas de vento ocasionais em torno de 50 km/h até 8h de domingo (22).

A média de volume de chuvas de março, que é de 198 milímetros (mm) já foi superada em todas as regionais da capital, com destaque para Venda Nova, com paticamente uma vez e meia a média da cidade, batendo 293 mm (148%). As chuva desta madrugada castigaram essa região, fazendo o Córrego Vilarinho transbordar, arrastando carros e invadindo lojas fechadas. Choveu 141,4 mm (48% do mês) em Venda Nova só nas últimas 24 horas, segundo a Defesa Civil.

 

O asfalto da avenida Doutor Alvaro Camargos foi arrancado com a força da enxurrada. Placas ficaram espalhadas pela pista e canteiro. Um carro foi arrastado e parou em cima de um poste derrubado pela enchente.

Às 0h56 a Avenida Vilarinho teve seu acessos bloqueados devido ao tranbordamento do Córrego Vilarinho. Também no norte de BH, na Região de Venda Nova, a Avenida Sebatião de Brito com Avenida Cristiano Machado foi fechada devido a alagamentos.

Este carro foi arrastado pela enchente e parou sobre um poste, derrubado com a força da água © Jair Amaral/EM/D.A.Press Este carro foi arrastado pela enchente e parou sobre um poste, derrubado com a força da água

Outras regiões também registraram grandes precipitações, com o Barreiro computando 61,5 mm; Centro-Sul, com 75,4 mm; Leste com 96 mm; Nordeste com 100 mm; Noroeste com 86,2 mm; Norte com 105,6 mm; Oeste com 80,2 mm; e Pampulha com 108 mm.

Entre as regionais, o Barreiro á acumula 214,6 mm (108% do total), Centro-Sul 290,2 mm (147%), Leste 291,6 mm (147%), Nordeste 253 mm (128%), Noroeste 274,2 mm (138%), Norte 260 mm (131%), Oeste 224 mm (113%) e Pampulha 241 mm (122%).

 

Em Ribeirão das Neves, a chuva também provocou problemas.

Mais de EM.com.br

image beaconimage beaconimage beacon