Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Por que seu chefe não confia em você

Logotipo do(a) Forbes Brasil Forbes Brasil 5 dias atrás Joseph Folkman
GettyImages © Fornecido por BPP Publicações e Participações Eireli GettyImages

Quando me casei, minha esposa deixou claro que era a chefe da nossa casa. Tudo passa por ela – e eu fico feliz em apoiá-la nessa posição. Isso também significa que, frequentemente, sou requisitado para fazer várias tarefas. Lembro-me de uma ocasião em que fui atrás de um empreiteiro para concluir um trabalho que me pediram, mas que ainda não tinha começado. “Por que você contratou alguém?”, eu perguntei a ela. Ela olhou para mim com uma cara séria e respondeu: “Porque eu não podia mais confiar em você.”

VEJA TAMBÉM: Como saber se seu chefe é durão ou valentão

Essas situações na vida acontecem com mais frequência do que você imagina. Algo que pode ser uma prioridade para outra pessoa pode não ser muito importante para você. Como resultado, às vezes a confiança é perdida.

Junto com meu colega Jack Zenger, eu analisei um conjunto de dados de 7.771 gerentes que classificaram seus funcionários diretos de acordo com o nível de necessidade de melhoria na confiança. Identificamos os itens de maior correlação com altos níveis de confiabilidade, bem como pontos que apontam menores índices de eficiência. Comparamos os dois conjuntos de comportamentos para entender o que poderia ter causado a falta de confiança. Essa comparação gerou uma lista de oito pontos que podem destruir a confiança do seu gerente:

1. Você é arrogante

A pessoa que isso mais afeta pode não ser o seu gerente, mas as pessoas costumam observar como você trata seus subordinados diretos ou colegas. Você pode ter falhado ao ouvir ou até em se importar com algo que era importante para outra pessoa. Do ponto de vista do seu superior, parece que você não dá a devida importância aos problemas de terceiros, mas espera que eles se preocupem com seus. Se você é arrogante, provavelmente não é a primeira vez que ouve essa reclamação. Existem dois tipos básicos de pessoas arrogantes: aquelas que só se importam consigo mesmas e as que simplesmente não percebem as dificuldades do próximo porque não as conhecem.

2. Você criou ou permitiu o conflito

A maioria das pessoas odeia conflitos. Isso torna o ambiente no trabalho desconfortável. Se houver discórdia, você precisará resolver e encontrar uma maneira de fazê-la desaparecer. A única forma de reduzir o conflito é levar as pessoas a falarem sobre ele e identificar soluções. Isso é difícil e ninguém gosta, mas é necessário reconstruir a confiança que o problema inevitavelmente destrói.

3. Você não coopera

Você tem uma tendência a seguir o seu próprio caminho e não quer cooperar com outras pessoas ou grupos. As companhias só funcionam bem quando os funcionários trabalham juntos e se ajudam. Esse é o propósito de ter uma organização. A maioria prefere a independência. Todos nós queremos tomar nossas próprias decisões e traçar nosso rumo, mas trabalhar em colaboração com os outros garante melhores resultados. A pesquisa mostrou repetidamente que as equipes que trabalham bem juntas são mais produtivas e criativas do que os indivíduos que trabalham de forma independente.

E AINDA: Como descobrir se a relação com o chefe está ruim

4. Você dá um péssimo feedback

Você nunca dá qualquer feedback ou sua tendência é se concentrar no que deu errado. Dar um retorno é difícil. Quando perguntados sobre ter uma conversa corretiva, 44% dos mais de 8 mil líderes disseram que foi uma atividade estressante. Muitas pessoas têm medo de dar e receber feedback. Não é difícil entender por que quem evita esses momentos não é confiável – ninguém sabe como anda a relação com esse tipo de pessoa.

5. Você não é um bom exemplo

Você tende a dizer uma coisa e a fazer outra e sente pouca obrigação de executar aquilo que exige dos outros. Consertar isso é simples, mas requer uma mudança extrema em seu comportamento. Defina um objetivo para seguir com o que se comprometeu. Exiba disposição para fazer o que você pede aos outros.

6. Você não inspira

Há duas maneiras de não inspirar: você não possui energia ou é agressivo e exigente. Hoje, as pessoas querem fazer a diferença e realizar algo que beneficie o mundo. Se você trabalha em um negócio de sucesso, sem dúvida faz algum tipo de diferença para alguém. Identifique o impacto do seu trabalho, informe os demais sobre isso e leve energia para o trabalho.

7. Você faz julgamentos rasos

Você tomou decisões sem pesar as consequências. Você não é a única pessoa na organização que comete erros, mas também tenta escondê-los, culpa terceiros ou não aprende com eles.

8. Você não tem interesse em mudar ou melhorar

Você não pede feedback e, quando ele acontece, tende a ignorá-lo ou justificar suas ações. Os líderes mais eficientes desenvolvem o hábito de pedir feedback constantemente. Terceiros podem ver falhas que você não vê, assim como enxergam seus pontos fortes.

SAIBA MAIS: 3 maneiras de fazer seu chefe gostar de você

É possível recuperar a confiança?

Analisamos um conjunto de dados de 564 líderes que foram avaliados como tendo uma falha fatal na confiança. Suas avaliações iniciais (pré-teste) vieram de gerentes, colegas, subordinados diretos e outros. Após 18 a 24 meses, os avaliadores foram solicitados a analisar o nível de confiança novamente (pós-teste). Dos avaliados, 47% foram capazes de obter uma melhoria de 10% em seus índices de confiança.

Embora a melhoria seja possível, leva algum tempo para passar de não confiável para totalmente confiável. Levou de 18 a 24 meses para que os líderes fossem de não confiáveis ​​para um pouco abaixo da média. Observando os comportamentos que ajudaram as pessoas a melhorar sua confiança, encontramos grandes melhorias nas seguintes áreas:

1. Melhoria nas relações com os outros

As pessoas tendem a confiar naqueles que gostam e sentem que são amigos. Foram observadas mudanças significativas em competências como construção de relacionamento, comunicação e cooperação.

2. Mudanças significativas na disposição das pessoas em pedir e dar feedback

Além de um foco mais forte no desenvolvimento pessoal, houve também uma melhoria na eficácia em dar feedback e ajudar no desenvolvimento do próximo.

É mais fácil perder a confiança do que recuperá-la, mas é algo possível. Examine a lista das oito maneiras de perder a confiança e identifique o que pode ser um problema para você. A confiança é um elemento crítico no local de trabalho. Se você já perdeu ou busca reconstruí-la, trabalhe duro para exibir posturas diferentes.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil

Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr

Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

________________________________________

Vídeo: Centenas de lojas saqueadas na Venezuela durante apagão (Via AFP)

A SEGUIR
A SEGUIR

Veja as notícias mais importantes do dia no seu celular com o app Microsoft Notícias. Disponível para iOS e Android. Baixe agora.

Mais de Forbes Brasil

image beaconimage beaconimage beacon