Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Câmara aprova MP que protege bancos de volatilidade cambial durante pandemia de Covid-19

Logotipo do(a) Reuters Reuters 1 dia atrás
. © Reuters/Marcos Brindicci .

BRASÍLIA (Reuters) - A Câmara dos Deputados aprovou, na noite da terça-fera, medida provisória que autoriza a diminuição de proteção cambial a variações do dólar a bancos com investimentos no exterior.

A MP agora segue para o Senado.

Segundo a Agência Câmara de Notícias, a medida editada para proteger bancos da volatilidade cambial aplica-se inclusive a casos de sociedade controlada, coligada, filial, sucursal ou agência no exterior.

A MP determina, entre outros pontos, tributação a partir de 2021 sobre a variação cambial do investimento protegido pela cobertura (hedge), o que torna desnecessário que a instituição faça uma proteção com valor excedente.

Ainda de acordo com a agência, para o governo, o impacto na arrecadação será nulo, um vez que haverá compensação. Caso haja pagamento de tributos a mais na realização do investimento em reais, diante da variação cambial positiva, isso será compensado pela queda na arrecadação devido à proteção menor.

Relatada pelo deputado AJ Albuquerque (PP-CE), a medida explicita que o ganho ou perda com o hedge deve seguir o regime de competência, ou seja, contabilizado no mês da liquidação da operação.

Mudança incorporada pelo relator, após conversas com o Banco Central, segundo a agência Câmara, exclui da base de cálculo do IRPJ e da CSLL do montante da variação cambial já tributado em anos anteriores.

A MP autoriza ainda o Conselho Monetário Nacional (CMN) a permitir que os bancos emitam Letras Financeiras com prazo de resgate inferior a um ano, que poderão ser oferecidas como garantia ao BC em troca de empréstimos, ampliando a capacidade de captação de recursos aos bancos.

(Redação Brasília)

View the full site

image beaconimage beaconimage beacon