Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Dólar tem leve alta frente ao real e fecha a R$ 3,88

Logotipo do(a) Forbes Brasil Forbes Brasil 12/07/2018 Redação, com Reuters
iStock © Fornecido por Forbes Brasil iStock

Alta teve como pano de fundo a cena política do país

O dólar fechou hoje (12) em leve alta frente ao real, tendo como pano de fundo a cena política do país, com as eleições presidenciais cada vez mais próximas.

VEJA TAMBÉM: Dólar salta mais de 2% e chega perto de R$ 3,90

O dólar avançou 0,08%, a R$ 3,8841 na venda, depois de ter fechado o pregão passado com forte alta de quase 2%. O dólar futuro tinha alta de cerca de 0,17% no final da tarde.

“Os mercados globais operam no campo positivo, dissipando parte do movimento de aversão ao risco observado ontem”, escreveu a equipe de economistas do banco Bradesco em relatório, referindo-se à afirmação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que o comprometimento de Washington com a Otan “continua muito forte”.

No exterior, o dólar era negociado em alta frente a uma cesta de moedas e recuava frente a divisas de países emergentes, como os pesos chileno e mexicano.

Também ajudava no movimento o dado de inflação ao consumidor dos Estados Unidos menor que o esperado em junho, trazendo certo alívio de que os juros na maior economia do mundo não devem subir mais do que o esperado. Mas a atenção sobre a guerra comercial global continuava, bem como diante da cena política interna, com a aproximação das eleições presidenciais de outubro e negociações entre os principais pré-candidatos.

LEIA: Dólar fecha em queda após bater R$ 3,95

O mercado teme que um político que considere menos comprometido com ajustes fiscais ganhe tração e vença a disputa.

E, no campo fiscal, também sugiram notícias que não agradaram aos investidores, como o fato de o Congresso Nacional ter aprovado na noite passada (11) a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019 retirando o dispositivo que proibia a concessão de reajustes aos servidores públicos e a criação de novos cargos públicos.

O Banco Central brasileiro ofertou e vendeu integralmente 14 mil swaps tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em agosto, no total de US$ 14,023 bilhões.

Com isso, rolou o equivalente a US$ 5,6 bilhão do total que vence no próximo mês. Como tem feito recentemente, o BC não anunciou intervenção extraordinária no mercado de câmbio.

Mais de Forbes Brasil

image beaconimage beaconimage beacon