Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Ibovespa fecha estável, com exterior pressionando humor

Logotipo do(a) Exame.com Exame.com 19/04/2018 Reuters
Bolsa de valores de São Paulo, Bovespa, B3: Ibovespa: volume negociado era de 10,4 bilhões de reais © Bloomberg Ibovespa: volume negociado era de 10,4 bilhões de reais

São Paulo – O principal índice da bolsa de valores de São Paulo fechou estável nesta quinta-feira, com pressão de quedas em bolsas no exterior, enquanto as ações da BRFdispararam, apesar do bloqueio de exportações de fábricas da companhia para a União Europeia.

O Ibovespa encerrou a 85.824 pontos, com oscilação positiva de 0,06 por cento. O volume negociado foi de 10,8 bilhões de reais.

A estabilidade ocorreu após dois pregões de alta, em que o índice de referência do mercado acionário brasileiro acumulou elevação de 3,6 por cento, o que fez com que passasse a contabilizar ganho de cerca de 0,5 por cento no mês.

Nos Estados Unidos, o S&P 500 recuou 0,6 por cento, enquanto o Dow Jones teve baixa de 0,34 por cento, após três sessões de alta seguidas, com ações de tecnologia pesando diante de receios sobre a demanda por smartphones.

“O Ibovespa teve tendência lateral hoje após o forte fechamento de ontem. As bolsas internacionais pesaram e o cenário eleitoral ainda gera dúvidas”, disse Regis Chinchila, analista da Terra Investimentos.

Ele acrescentou que realização de lucros com ações do setor bancário também pesou sobre o índice.

Destaques

– BRF ON disparou 4,9 por cento, após o presidente-executivo da Petrobras, Pedro Parente, afirmar na noite de quarta-feira que aceita indicação dos principais acionistas para chefiar o conselho de administração da companhia de alimentos. Apesar do fechamento, o papel perdeu parte da força vista mais cedo, quando chegou a subir 10 por cento, na esteira da confirmação da proibição de 12 fábricas da empresa para exportar produtos para a União Europeia.

– KROTON ON recuou 2,22 por cento, segunda maior queda do Ibovespa, em meio a rumores no mercado de que o presidente-executivo da companhia, Rodrigo Galindo, poderia deixar a empresa para presidir a BRF. Em nota à Reuters, a Kroton informou que Galindo “garante não haver qualquer fundo de verdade nas especulações divulgadas hoje pelo mercado de que ele poderia deixar a empresa para assumir a posição de presidente-executivo da BRF”. O executivo disse ainda: “Meu projeto é na Kroton. Temos muito o que fazer na companhia e continuamos focados em um trabalho expressivo para contribuir com uma educação de qualidade para o país, com muitas oportunidades de crescimento no ensino superior e na educação básica”, segundo a Kroton.

– PETROBRAS PN e PETROBRAS ON subiram 1,83 e 1,25 por cento, respectivamente, em dia de avanço dos preços do petróleo no exterior e com agentes financeiros repercutindo anúncio da petrolífera de que avalia vender 60 por cento da atividade de refino nas regiões Sul e Nordeste do país, com a atração de parceiros controladores diferentes para cada um dos blocos de ativos, que incluem ainda dutos e terminais.

– VALE ON fechou em alta de 0,74 por cento, em linha com o movimento de alta de commodities metálicas no exterior, com destaque para o níquel diante de temores sobre os efeitos de sanções norte-americanas à Rússia. Os contratos futuros de minério de ferro na China também subiram fortemente nesta quinta-feira. Além disso, segundo avaliação da equipe do BTG Pactual, a ação da mineradora deve ser beneficiada pela desvalorização do real e por hedge contra risco político.

– SMILES ON fechou em alta de 1,88 por cento, após a controladora Gol ter indicado na véspera uma chapa alternativa para a eleição dos membros do conselho de administração da companhia de redes de fidelidade de clientes na assembleia geral ordinária e extraordinária agendada para 30 de abril. Analistas do Morgan Stanley consideraram a notícia como um pouco positiva, avaliando que novos membros devem ser amigáveis aos interesses de acionistas minoritários.

– BRADESCO PN caiu 0,17 por cento. ITAÚ UNIBANCO PN recuou 0,93 por cento e BANCO DO BRASIL ON fechou com oscilação positiva de 0,05 por cento.

(Reportagem adicional de Paula Arend Laier)


Siga o MSN no Facebook

Mais de Exame.com

image beaconimage beaconimage beacon