Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Inflação cai para 0,16% em setembro e acumula 2,54% em 12 meses

Logotipo do(a) Exame.com Exame.com 06/10/2017 João Pedro Caleiro

gasolina_sindifisco: Enquanto cresce a concessão de benefícios fiscais, aumenta a arrecadação por meio de taxações de atividades como gasolina, telefonia e internet © Getty Images Enquanto cresce a concessão de benefícios fiscais, aumenta a arrecadação por meio de taxações de atividades como gasolina, telefonia e internet

São Paulo – A inflação no Brasil foi de 0,16% em setembro, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É menos do que os 0,19% de agosto, mas o dobro dos 0,08% registrados em setembro de 2016.

Com isso, o acumulado dos últimos 12 meses ficou em 2,54%, abaixo do piso da meta do governo – que é de 4,5% com tolerância de 1,5 ponto percentual para cima (6%) ou para baixo (3%).

No acumulado de 2017 até agora, a inflação está em 1,78%. É a taxa mais baixa para o período desde 1998 e muito abaixo dos 5,51% registrados entre janeiro e setembro de 2016.

Grupos

O litro da gasolina ficou em média 2,2% mais caro em setembro, puxando uma alta de 1,91% nos combustíveis.

Só este fator elevou, sozinho, a inflação em 0,10 ponto percentual, o maior impacto individual. O resultado foi influenciado pela política de reajuste de preços dos combustíveis dos últimos meses. 

Ainda assim, a alta do grupo Transportes foi amenizada de 1,53% em agosto para 0,79% em setembro, já que havia ocorrido no mês anterior também uma alta de impostos.

Dos 9 grupos pesquisados pelo IBGE, 7 caíram e só 2 aceleraram em setembro relação ao mês anterior.

Alimentação e Bebidas, de longo o grupo com maior peso no índice, caiu pelo quinto mês seguido, mas o tombo de 0,41% em setembro foi menos profundo do que os -1,07% registrados em agosto.

O grupo Habitação foi de 0,57% em agosto para -0,12% em setembro devido a uma queda de -2,48% nas contas de energia elétrica.

Isso foi resultado principalmente da mudança na bandeira tarifária, que estava vermelha em agosto (com adicional de R$ 0,03 a cada Kwh consumido) e ficou amarela em setembro (adicional de R$ 0,02 a cada Kwh consumido).

GrupoVariação agosto, em %Variação setembro, em %
Índice Geral0,190,16
Alimentação e Bebidas-1,07-0,41
Habitação0,57-0,12
Artigos de Residência0,200,13
Vestuário0,290,28
Transportes1,530,79
Saúde e cuidados pessoais0,410,32
Despesas pessoais0,290,56
Educação0,240,04
Comunicação-0,560,50

Leia mais no MSN:
Novo Refis perde R$ 6,4 bi da arrecadação prevista
Funcionários dos Correios aprovam fim de greve
Empresas também podem sacar FGTS

Torne sua empresa mais produtiva com Office 365
- Tenha Word, Excel, Power Point e e-mail corporativo (@suaempresa)
- Videoconferência (Skype for Business) + 1 TB na Nuvem (OneDrive)
- Conheça e compre diretamente na loja oficial da Microsoft

Mais de Exame.com

image beaconimage beaconimage beacon