Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Juros brasileiros continuam sendo os mais altos do planeta

Logotipo do(a) Exame.com Exame.com 11/01/2017 João Pedro Caleiro
Alguns economistas apostavam em um corte mais tímido: size_960_16_9_moedas-real.jpg © image/jpeg size_960_16_9_moedas-real.jpg

São Paulo – O ritmo de corte dos juros foi acelerado hoje.

O Comitê de Política Monetária do Banco Central ( Copom ) reduziu a Selic em 0,75 ponto  percentual, de 13,75% para 13%.

A maior parte dos analistas apostava em um corte mais tímido, mas mesmo assim o Brasil segue no posto de economia com os maiores juros reais do planeta.

A conta, que subtrai a inflação dos juros nominais, é feita a cada reunião do Copom pelo site MoneYou com  a Infinity Asset Management.

O Brasil é líder absoluto, seguido de Rússia, Índia e México. Nos últimos lugares estão Bélgica, Argentina e Venezuela.

Veja a seguir os juros reais (taxa de juros dos últimos 12 meses descontada a inflação dos últimos 12 meses) nas 40 principais economias do mundo:

Juros reais
Brasil5,62%
Rússia4,36%
Índia2,53%
México2,36%
China2,00%
Indonésia1,68%
Colômbia1,65%
Malásia1,18%
Grécia0,91%
Chile0,78%
Polônia0,69%
Singapura0,46%
Israel0,40%
Filipinas0,39%
África do Sul0,38%
Tailândia0,37%
Austrália0,20%
Coreia do Sul0,05%
Hong Kong-0,20%
Hungria-0,20%
Taiwan-0,31%
Turquia0,49%
Itália-0,50%
França-0,60%
Portugal-0,60%
Japão-0,60%
Canadá-0,69%
Suíça-0,75%
Estados Unidos-0,93%
Reino Unido-0,94%
Holanda-0,99%
Áustria-1,55%
Dinamarca-1,28%
República Tcheca-1,43%
Espanha-1,48%
Alemanha-1,67%
Suécia-1,87%
Bélgica-1,99%
Argentina-11,21%
Venezuela-56,40%


Mais de Exame.com

image beaconimage beaconimage beacon