Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Leilão de aeroportos: 1º teste do governo Bolsonaro no setor de infraestrutura

Logotipo do(a) Poder360 Poder360 15/03/2019 Marlla Sabino
O aeroporto Zumbi do Palmares, em Maceió (AL) © Reprodução O aeroporto Zumbi do Palmares, em Maceió (AL)

Após 2 anos da última rodada, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) leiloará 12 aeroportos da Infraero nesta 6ª feira (15.mar.2019). A disputa, a 1ª realizada no governo de Jair Bolsonaro, dará o tom da continuidade do programa de concessões.

O leilão ocorrerá na B3, em São Paulo, às 10h. Clique aqui para assistir.

A rodada também marca a estreia do modelo de blocos, conhecido como “filé com osso”. Os terminais serão concedidos em grupos em vez de disputas individuais:

  • Bloco Centro-Oeste: Cuiabá (MT), Sinop (MT), Rondonópolís (MT) e Alta Floresta (MT);
  • Bloco Nordeste: Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE) e Campina Grande (PB);
  • Bloco Sudeste: Vitória (ES) e Macaé (RJ).

O modelo, segundo o advogado especialista em direito administrativo Eric Hadmann, do escritório Gico, Hadmann & Dutra Advogados, permite que o governo repasse à iniciativa privada aeroportos deficitários em conjunto com terminais mais atrativos para os investidores.

O bloco do Nordeste é visto como 1 dos mais atrativos, pelo grande potencial turístico da região. O do Sudeste é voltado para a exploração de óleo e gás. Já o bloco do Centro-Oeste é voltado para o agronegócio e pode impulsionar a produção de grãos e gado do país.

A montagem de blocos foi definida durante o governo do ex-presidente Michel Temer e mantida pelo novo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas. Os aeroportos a serem concedidos correspondem a 9,5% do mercado doméstico.

“A evolução do modelo do leilão é muito interessante. Até então, não havia disputa pelo ativo. O governo partia da premissa de que os aeroportos competiam entre si por rotas. O modelo atual favorece a disputa no momento da licitação, mas o sucesso da rodada depende do apetite por investir no Brasil”, afirmou.

Hadmann também destaca a possibilidade de a mesma empresa ou consórcio arrematar todos os blocos ofertados, sem a participação da Infraero. Vencerá a disputa quem oferecer o maior valor de outorga, ou seja, aquele que ofertar o maior valor sobre o valor mínimo fixado pela União.

De acordo com o edital, o lance mínimo inicial no leilão para o bloco Centro-Oeste é de R$ 800 mil; a do Nordeste é de R$ 171 milhões; e a do Sudeste de R$ 46,9 milhões. O valor e o ágio –diferença entre o valor fixado e o ofertado pelos vencedores– deverão ser pagos à vista.

O governo estima investimentos de R$ 3,5 bilhões ao longo da concessão, que terá prazo de 30 anos. Ainda devem ser pagos R$ 2,1 bilhões em outorga.

© Fornecido por Poder360 Jornalismo e Comunicação S/S LTDA.

Próximas rodadas de aeroportos 

Após a rodada desta 6ª feira, a Infraero ainda será operadora de 44 aeroportos. O governo, no entanto, já tem 1 planejamento traçado para as próximas rodadas.

Na próxima 2ª feira (18.mar), o governo irá anunciar o lançamento de 3 novos blocos de aeroportos que serão concedidos em 2020. Ao todo, devem ser ofertados 22 terminais na 6ª rodada, divididos em 3 blocos, encabeçados pelos terminais de Curitiba, Manaus e Goiânia:

  • Bloco Sul: Curitiba, Bacacheri, Foz do Iguaçu, Navegantes, Londrina, Joinville, Pelotas, Uruguaiana e Bagé;
  • Bloco Norte 1: Manaus, Porto Velho, Rio Branco, Boa Vista, Cruzeiro do Sul, Tabatinga e Tefé;
  • Bloco Central: Goiânia, São Luis, Teresina, Palmas, Petrolina e Imperatriz;

O governo está tratando com governos estaduais para incluir os terminais de Parnaíba (PI) e Paulo Afonso  (BA) no bloco Central.

Os aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ), considerados as “joias da coroa” do setor de aviação, só serão leiloados na última rodada, prevista para ser realizada até 2022.

Veja as notícias mais importantes do dia no seu celular com o app Microsoft Notícias. Disponível para iOS e Android. Baixe agora.

Mais de Poder360

image beaconimage beaconimage beacon