Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Se produto mudar de tamanho, todas as alterações devem estar na embalagem

Logotipo do(a) Reclame Aqui Reclame Aqui 13/02/2018 Letícia Gamero
© Fornecido por Reclame Aqui

É muito frequente que consumidores utilizem o Reclame AQUI para questionar a diminuição de produtos. Tanto é que as reclamações sobre “conteúdo menor do que indicado na embalagem” aumentaram 24% de 2016 para 2017. Foram 1.678 queixas no ano passado contra 1.351 no ano anterior.

Esse tipo de acontecimento se deve a vários fatores. Pode ser pela alta da inflação, o aumento em determinada matéria-prima ou a necessidade de corrigir questões logísticas e de custo.

O que deve ser deixado claro é que a prática é permitida, desde que seja claramente comunicada ao consumidor. Ou seja, cortar o tamanho das embalagens não fere o Código de Defesa do Consumidor, desde que os rótulos deixem claro que houve a redução e de quanto. O que nem sempre ocorre.

O que diz a lei

A portaria 81 do Ministério da Justiça, em vigor desde 2002, determina que:

“Aos fornecedores, que realizarem alterações quantitativas em produtos embalados, que façam constar mensagem específica no painel principal da respectiva embalagem, em letras de tamanho e cor destacados, informando de forma clara, precisa e ostensiva:

I - que houve alteração quantitativa do produto;

II - a quantidade do produto na embalagem existente antes da alteração;

III - a quantidade do produto na embalagem existente depois da alteração;

IV - a quantidade de produto aumentada ou diminuída, em termos absolutos e percentuais”.

Os fabricantes devem informar as alterações da embalagem no rótulo, de forma clara, por três meses a partir da redução.

Além disso, o artigo 66 do Código de Defesa do Consumidor caracteriza como infração "fazer afirmação falsa ou enganosa, ou omitir informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade, quantidade, segurança, desempenho, durabilidade, preço ou garantia de produtos ou serviços".

O que fazer?

O consumidor que se encontrar nessa situação pode se queixar a qualquer órgão de defesa do consumidor, ou ainda questionar o fabricante através de canais de atendimento ou pelo Reclame AQUI. Como última saída, o consumidor pode buscar o auxílio da justiça comum ou especial para resguardar seu direito.

Mais:Preço cobrado foi diferente do anúncio? É seu direito pagar o menor


Siga o MSN no Facebook

Mais de Reclame Aqui

image beaconimage beaconimage beacon