Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Vale tem recorde na produção de minério de ferro no 1º tri

Logotipo do(a) Estadão Estadão 20/04/2017 Fernanda Guimarães

SÃO PAULO - A produção de minério de ferro da Vale no primeiro trimestre soma 86,2 milhões de toneladas, aumento de 11,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo a companhia, esse volume representa um recorde de produção para um primeiro trimestre. Em relação ao último trimestre de 2016 a produção caiu 6,7%, queda explicada especialmente pela sazonalidade climática.

Passados os primeiros meses de 2017, a Vale manteve hoje sua meta de produção de minério de ferro para o ano, estimada para ficar entre 360 milhões de toneladas e 380 milhões de toneladas. Assim, a mineradora projeta que sua meta de produção de 400 milhões de toneladas anuais deverá ser alcançada a partir do fim de 2018, conforme consta em seu relatório de produção.

Minério de ferro da Vale: Vale manteve sua meta de produção de minério de ferro para o ano © Marcos Arcoverde/Estadão Vale manteve sua meta de produção de minério de ferro para o ano

O Sistema Norte respondeu no primeiro trimestre pela produção de 35,974 milhões de toneladas, aumento de 11,1% na relação anual, porém queda de 11,4% na base trimestral. Já o Sistema Sudeste produziu 28,165 milhões de toneladas, aumento de 24,9% na relação anual e de 1,4% na trimestral.

A produção de pelotas, por sua vez, foi de 12,422 milhões de toneladas no primeiro trimestre do ano, aumento de 8,2% na relação anual, mas recuo de 1,6% em relação ao último trimestre do ano passado.

A Vale destacou, ainda, que os volumes blendados (misturados) na Ásia foram de 12,4 milhões de toneladas no período. Segundo a companhia esse é um resultado da "estratégia em andamento de trazer mais flexibilidade à cadeia integrada de valor, através do aumento da capacidade de blindagem offshore, permitindo respostas rápidas a mudanças de condições de mercado".

Ainda como parte da estratégia, a Vale informou, no documento, que o porcentual de estoques offshore em relação ao total do inventário aumentou de 15%, em 2015 e 2016, para 23%, no primeiro quadrimestre, como forma de deslocar os estoques para mais perto dos clientes. "Ao final de 2017, espera-se que os estoques offshore representem 30% do total do inventário. As atividades de blending offshore requerem o incremento dos estoques offshore e, consequentemente, leva temporariamente a menores volumes de venda, quando comparados aos embarques do Brasil", frisou a companhia.

Já o teor médio de ferro contido foi de 63,9% no primeiro trimestre, em linha com os últimos três meses do ano passado.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon