Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Vale a pena antecipar a restituição do Imposto de renda?

Logotipo do(a) Seleções Seleções 23/05/2019 Douglas Ferreira - Revista Seleções
Vale a pena antecipar a restituição do Imposto de renda? © Gabriel Queiroz/iStock Vale a pena antecipar a restituição do Imposto de renda?

É isso mesmo, a antecipação da restituição do imposto de renda que os bancos estão oferecendo é na verdade um empréstimo. E por isso mesmo, tem cobrança de juros, encargos, taxas e impostos como o Imposto dobre Operações Financeiras (IOF).

Empréstimo com juros reduzidos

Esse empréstimo fica garantido pelo valor da restituição. Por isso o risco do banco não receber é mínimo. Inclusive porque, se você indicou na Declaração o mesmo banco para o pagamento da restituição, ele debitará da sua conta. Assim, na mesma data que cair na sua conta o valor da restituição o empréstimo será quitado. Além desse valor, serão debitados também, os valores correspondentes aos juros e demais encargos.

Por isso, já que este pagamento ao banco é praticamente certo, esse tipo de empréstimo costuma ter taxas de juros bem reduzidas. Elas têm variado entre 1,90% a 6% ao mês em ofertas de bancos e outras instituições financeiras.

Quanto tempo vai durar este empréstimo?

Você fica devendo ao banco até a data que a restituição cair na sua conta. Assim, a duração vai depender de qual lote de pagamento sua restituição vai entrar.

Saiba quando você vai receber a restituição consultando o nosso artigo Descubra quando você vai receber a restituição do Imposto de Renda. Com esta informação você poderá avaliar por quantos meses deverá pagar os juros do empréstimo ao banco. Assim ficará mais fácil avaliar se vale a pena ou não fazer este empréstimo para botar a mão nessa grana antes da hora,

Vale a pena se endividar?

Demos várias sugestões e dicas no nosso artigo O que fazer com a sua restituição do IR. Consideramos quem tem dívidas, quem não tem e quem sabe que terá despesas no curto prazo.

Aqui no nosso Canal de Economia da Revista Seleções sempre buscamos apresentar opções para evitar o endividamento. Acreditamos no equilíbrio das finanças pessoais e que isso pode ser conquistado de uma forma saudável. Assim, fazer dívidas sem necessidade não nos parece uma boa alternativa.

Além disso, como comentamos nesse mesmo artigo, receber a restituição mais tarde (últimos lotes) pode até ser vantajoso. Isso, considerando a correção da restituição pela Selic.

Se não tem nenhuma obrigação de pagamento ou necessidade urgente de comprar algum bem, considere a restituição um crédito extra. Use apenas quando receber.

Opção para reduzir dívidas caras

Por outro lado, os juros cobrados nessa modalidade de empréstimo são reduzidos. São muito mais baixos do que os juros do cheque especial, crédito pessoal e do rotativo/parcelamento do cartão de crédito.

Por isso, para quem já possui alguma dessas dívidas, pode valer a pena antecipar o recebimento da restituição. Mas somente se este valor for usado para negociar a quitação ou abatimento dos saldos devedores atuais. Você vai continuar endividado, mas vai pagar menos juros. Isso pode ajudar a conter o crescimento da sua dívida atual.

Quer receber as principais notícias do MSN Brasil pelo Facebook Messenger?
Inscreva-se agora.

Mais de Seleções

image beaconimage beaconimage beacon