Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Mansão da Cartier na Quinta Avenida é reformada em seu centenário

Logotipo do Forbes Brasil Por Redação de Forbes Brasil | Slide 1 de 6: A fachada passou por uma mudança significativa, com permissão da Comissão de Preservação de Monumentos da Cidade de Nova York. A entrada da Quinta Avenida foi movida suavemente para o meio do prédio, para ecoar a simetria clássica encontrada na entrada original na Rua 52. Na verdade, a transformação de 1917 já considerava a ideia - um antigo esboço em aquarela mostra a porta posicionada no centro do edifício.

Mansão da Cartier em NY é reformada em seu centenário

O ano é 1917. Em um verdadeiro conto de fadas, a Cartier troca um excepcional colar de pérolas de US$ 1 milhão por uma grande mansão neo-renascentista na Quinta Avenida que pertencia ao executivo norte-americano Morton Plant. Pierre Cartier - neto do fundador da marca, que se mudou para Nova York em 1909 - procurava por um local incrível na cidade há cinco anos e propôs a troca depois que a esposa de Plant, Maisie, apaixonou-se pela joia.

Agora, um século mais tarde, a emblemática boutique situada no número 653 da avenida mais famosa da cidade celebra seu centésimo aniversário. Como parte das comemorações, a Cartier anunciou um novo colar de pérolas para a ocasião.

Declarada monumento oficial da cidade de Nova York em 1970, a residência foi originalmente construída pelo arquiteto Robert Gibson, em 1904, e renovada por William Welles Bosworth em 1917 para a Cartier. A entrada principal foi movida da Rua 52 para a Quinta Avenida. Além disso, janelas com detalhes em bronze contornados por mármore verde foram incorporadas à nova fachada.

Recentemente, no entanto, a mansão histórica passou pela mais extensa reforma da história da marca, que durou dois anos e meio, antes de reabrir no verão passado. Exclusividade foi a chave na reforma, o que significa que praticamente tudo foi feito sob medida. Entre os elementos de design especiais estão 101 tratamentos de janela, 43 tecidos e couros diferentes para as paredes, móveis e tapeçaria, 35 estilos de mobília únicos e 30 novos lustres que refletem aqueles que iluminavam o prédio nos tempos de Pierre Cartier. Os painéis originais de madeira de carvalho foram preservados, restaurados e reinstalados, com itens adicionais produzidos para as novas salas. Junto com o departamento de patrimônio da Cartier, o arquiteto Thierry Despont procurou 110 antiguidades para a mansão.

Ao longo do anos, a marca recebeu inúmeros hóspedes na mansão, de integrantes da realeza e da alta sociedade a celebridades, o que fez dela um destino tão imperdível quanto outros pontos turísticos da cidade. Veja, na galeria de fotos, mais detalhes da mansão:

FACHADA (na foto acima)

A fachada passou por uma mudança significativa, com permissão da Comissão de Preservação de Monumentos da Cidade de Nova York. A entrada da Quinta Avenida foi movida suavemente para o meio do prédio, para ecoar a simetria clássica encontrada na entrada original na Rua 52. Na verdade, a transformação de 1917 já considerava a ideia - um antigo esboço em aquarela mostra a porta posicionada no centro do edifício.

© Reprodução/FORBES

Mais de Forbes Brasil

image beaconimage beaconimage beacon