Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Mercado de empreendimentos de luxo não sofre com a crise, diz Efraim Horn, da Cyrela

Logotipo do(a) Forbes Brasil Forbes Brasil 27/07/2017 Giulianna Iodice
Letícia Moreira © Fornecido por Forbes Brasil Letícia Moreira

O mercado de empreendimentos de luxo não foi afetado pela crise brasileira. Esta é a conclusão de Efraim Horn, 37 anos, co-presidente e herdeiro da Cyrela, que assumiu o cargo ao lado do irmão, Rafael Horn, em 2014, após a saída do pai, Elie Horn. “Independentemente da situação econômica, bairros nobres de São Paulo, como Itaim, Jardins, Faria Lima, Pinheiros e Vila Nova Conceição não possuem terrenos disponíveis. Então, quando uma construtora consegue comprar lotes e aprovar um projeto, é um sucesso. Estes empreendimentos sempre vão bem. Até a revenda de apartamentos mais antigos têm um preço mais alto do que imaginamos. Há casos em que o metro quadrado chega a R$ 30.000, ou seja, mais caro do que de apartamentos em prédios em construção.”

VEJA TAMBÉM: Os 25 Melhores CEOs do Brasil

Os valores dos imóveis também são provas de que o setor não foi afetado: “A gente vê hoje preços bem maiores do que quando o Brasil vivia seu ‘auge’. Naquela época, os valores eram cerca de 50% a 75% mais baixos do que atualmente”, completa o executivo.

A aposta da construtora e incorporadora no setor de luxo inclui três empreendimentos em construção na capital paulista, previstos para 2017, 2019 e 2018, respectivamente: Cyrela By Pininfarina, One Sixty e Heritage. E outros cinco, antecipados com exclusividade para FORBES, sendo três deles em São Paulo (um deles entre Pinheiros e Jardins), dois no Rio de Janeiro e um em Porto Alegre.

Unir-se a escritórios de design conceituados, como Pininfarina e Yoo, garante maior status aos empreendimentos imobiliários

Todos eles possuem algo em comum: os projetos foram feitos com a colaboração de escritórios de design conceituados, como o Pininfarina e o Yoo, este último resultado da parceria entre o empresário John Hitchcox e o mundialmente renomado designer Philippe Starck. “Queremos embelezar a cidade, fazer com que os moradores e as pessoas se inspirem ao ver e entrar em um empreendimento nosso. Queremos que essas construções tragam criatividade, felicidade, transformação e mudem a percepção”, diz Efraim.

Ao lado do Pininfarina a incorporadora caminha para o terceiro empreendimento. “O primeiro foi há dois anos e meio”, conta. E completa: “Temos certeza de que tudo que eles fazem está bem acima da categoria dos demais. Eles simplesmente criam algo sempre novo graças ao talento que possuem”.

LEIA MAIS: “Imóveis de luxo seguem fortes no Brasil”, diz COO da Porsche Design

Já a parceria com a Yoo foi decorrente da “necessidade” de trazer ao Brasil algo que os brasileiros estão acostumados a ver lá fora. E, se possível, ir além. “Muito mais do que fazer projetos, queremos mudar a vida das famílias. E tentar fazer com que a mentalidade do setor evolua a ponto de os estrangeiros virem para cá se inspirar, em vez de ser sempre o contrário”. O empreendimento One Sixty, localizado em São Paulo, próximo a Avenida Faria Lima, é o primeiro em parceria com a Yoo em solo brasileiro, e será sucedido por outros quatro.

Efraim é categórico ao afirmar que luxo, no setor imobiliário, é sinônimo de inovação. “Para inovar, as empresas precisam estar abertas. Nos apoiamos nisso para pensar no mercado futuro.”

Espaço fitness do empreendimento One Sixty Mercado de empreendimentos de luxo não sofre com a crise, diz Efraim Horn, da Cyrela

Vídeo: Governo Federal congela vagas para cargos concursados (Via SBT)

A SEGUIR
A SEGUIR

Mais de Forbes Brasil

image beaconimage beaconimage beacon