Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Bordeaux tenta Arana, mas Corinthians nega saída até dezembro

Logotipo do(a) Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva 19/05/2017 Gazeta Esportiva
© Fornecido por Fundação Cásper Líbero

O Bordeaux-FRA fez uma proposta oficial para adquirir os direitos econômicos do lateral esquerdo Guilherme Arana, na última semana, mas o Corinthians rejeitou prontamente. Buscando cumprir a promessa feita a Fábio Carille de que manteria o elenco titular ao menos até dezembro, a diretoria não viu vantagem em liberar o jogador de 20 anos no momento, visto como um potencial atleta de Seleção Brasileira no futuro.

A ideia dos franceses era usar a negociação pelo zagueiro Pablo para “abater” o valor, visto que o Timão já deixou claro que quer exercer a opção de compra do atleta. No contrato de empréstimo com o clube do Parque São Jorge, o valor por 100% dos direitos do atleta está fixado em 3 milhões de euros (R$ 10 milhões), quantia que o Alvinegro tenta angariar sem a necessidade de negociar nomes do elenco.

De acordo com a apuração da reportagem, Arana mostrou-se disposto a ir para a Europa, mas entendeu que ficar até dezembro no Brasil, com a possibilidade de ao menos mais um título pela equipe, será benéfico para a sua carreira. Amigo de infância do atacante Malcom, vendido aos franceses no início de 2016, ele recebeu ótimas referências do clube europeu.

Malcom, por sinal, é quem pode ser envolvido na engenharia financeira para a contratação em definitivo de Pablo. O Corinthians ainda possui 15% dos seus direitos, avaliados em 10 milhões de euros segundo a cúpula alvinegra. Com isso, o campeão brasileiro de 2015 pode reduzir pela metade o valor a ser pago na aquisição do camisa 3, destaque nos primeiros meses do ano.

Arana, que é apenas 40% do Timão, dificilmente continuará no clube em 2018. Titular da Seleção sub-20, ele é visto como um jogador com “bom mercado” na Europa, inclusive por dirigentes corintianos. Até dezembro, porém, o acordo interno é que ele continue no Parque São Jorge e valorize ainda mais uma possível negociação.

Mais de Gazeta Esportiva

image beaconimage beaconimage beacon