Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Santos apresenta Ruiz com a 10, mas número pode continuar com Gabigol

Logotipo do(a) Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva 11/07/2018 Gazeta Esportiva
© Fornecido por Gazeta Esportiva

Uma situação curiosa ocorreu no Santos nesta quarta-feira. Bryan Ruiz foi apresentado como novo camisa 10, mas o número pode permanecer com Gabigol, atual dono da vestimenta histórica.

No início da apresentação de Ruiz, o presidente José Carlos Peres disse que a decisão sobre a camisa será do departamento de futebol. E na entrevista, o meia minimizou o fato.

“Sei a responsabilidade que é chegar nesse clube, principalmente por saber que a equipe está atrás e precisa melhorar no meio-campo. Sei como é a responsabilidade, repito. E com respeito ao número, não é importante. O que importa é o que está à frente da camisa, o escudo, mesmo sendo número 10, 40 ou 60. É uma honra vestir a 10, claro, camisa histórica, mas o que importa é o escudo”, disse o reforço.

Enquanto o Peixe preparou a apresentação, o técnico Jair Ventura estava voltando da turnê com amistosos no México e Gabigol, em recuperação de dores no púbis, treinava no CT Rei Pelé.

Bryan Ruiz voltará para Costa Rica e terá uma semana de descanso antes de estrear. Ele será desfalque contra o Palmeiras, dia 19, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“É algo que não falei ainda com o treinador, mas vamos ter que esperar um pouco. Quando terminei a temporada em maio, fui para seleção e não tive folga. Quero render bem, começando no melhor das condições. Quero ter um pouco de férias e começar em 100%. Uma semana no máximo. Vou para a Costa Rica ficar com a família, não saí de casa esperando por algo. Copa terminou há 10 dias, mas férias mesmo eu não tive. Quero me adaptar rapidamente, ficar fisicamente bem e tenho certeza que vai ser rápido”, concluiu.

Apresentado, Bryan Ruiz já fala em aposentadoria no Santos: “Seria um sonho”

© Fornecido por Gazeta Esportiva

Apresentado como reforço do Santos nesta quarta-feira, Bryan Ruiz já fala em se aposentar na Vila Belmiro. Seu contrato vai até dezembro de 2020 e, antes de desembarcar no Brasil, o costarriquenho disse em entrevista coletiva que acreditava ter ao menos mais três anos em alto nível.

“Seria um sonho, depende de mim para saber como as coisas acontecerão aqui. Quero render o melhor possível e que os dois anos sejam ótimos. No futebol qualquer coisa pode acontecer. Depois desses dois anos e meio vou tomar essa decisão. Me aposentar no Santos seria um sonho para mim”, disse Ruiz.

O armador de 32 anos sabe da expectativa alta pelos sete meses sem um substituto para Lucas Lima e admite que gostaria de ter ficado na Europa após não renovar com o Sporting-POR.

“Sei a responsabilidade que é chegar nesse clube, principalmente por saber que a equipe está atrás e precisa melhorar no meio-campo”, afirmou.

“Principal objetivo era a Champions League, Sporting está e queria continuar lá. Negociação era complicada. Aí ficou mais fácil me tornei agente livre e ficou tudo mais fácil. Agradeço ao Santos pelo interesse, falei com meu agente e ele disse que era uma grande oportunidade. Fizemos o possível para que acontecesse. Foi um esforço grande do Santos e agradeço ao Santos por isso. Faremos o possível para que sejamos felizes”, concluiu.

Capitão e camisa 10 da Costa Rica na Copa do Mundo da Rússia, ele chega para assumir a armação do Peixe, com status de titular absoluto no elenco do técnico Jair Ventura.

O alvinegro convenceu Ruiz com salários de pouco menos de R$ 350 mil e o pagamento de luvas de 500 mil euros (R$ 2,3 mi). O costarriquenho deu prioridade para a Europa, mas como não recebeu boas propostas do Velho Continente, aceitou o desafio no futebol brasileiro.

Bryan Ruiz foi revelado pelo Alajuelense-CRC e passou por Gent-BEL, Twente-HOL, Fulham-ING e PSV-HOL antes do Sporting. O meio-campista disputou 33 jogos, com dois gols e três assistências, na última temporada europeia.

Ruiz conhece um pouco da cidade de Santos por ter se preparado na Baixada Santista com a delegação da Costa Rica para a Copa do Mundo do Brasil, em 2014. À época, o atleta publicou uma foto com a camisa do Peixe.

Mais de Gazeta Esportiva

image beaconimage beaconimage beacon