Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Vice chama Leco de 'problema total', mas aponta impeachment impossível

Logotipo do(a) LANCE! LANCE! 19/03/2019 LANCE!
Leco e Roberto Natel estão rompidos desde o começo do atual mandato, em 2017 (Rubens Chiri/saopaulofc.net) © Fornecido por Areté Editorial S.A. Leco e Roberto Natel estão rompidos desde o começo do atual mandato, em 2017 (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Vice-presidente do São Paulo, mas rompido com Carlos Augusto de Barros e Silva desde o início da gestão, em 2017, Roberto Natel culpa o presidente pela crise atual vivida pelo clube dentro de campo. O dirigente aponta Leco como "problema total" e chega a chamá-lo de "garoto mimado", ao mesmo tempo em que promete não dar paz enquanto o mandatário não mudar de postura.

- O problema total é o Leco. Ele determina, faz e contrata. O Maicosuel foi um exemplo. Eu disse para não contratar, para olhar na internet e ver que não joga desde 2014. Ele disse que iria contratar porque gostava. Contratou e jogaram a culpa nos médicos. Se foram eles os culpados, por que não foram punidos? Isso mostra que o culpado é o Leco - disse Natel ao Bandsports.

- Torcedor, peço desculpas por ter elegido (o Leco). Eu me arrependo porque ele não escuta os parceiros, e o São Paulo fica na situação em que está. Mas não fujo da responsabilidade. Tenho certeza de que o Leco não terá paz comigo se continuar administrando como amador. Ele precisa botar na cabeça que é presidente e tem que se comportar assim, e não como garoto mimado.

Nas últimas semanas, existe um movimento, criado principalmente entre os torcedores, para que Leco sofra um processo de impeachment. Mas o próprio Roberto Natel deixa claro que essa possibilidade, mesmo prevista no estatuto, é impossível. E que a chave para mudança é forçar o presidente a alter sua forma de conduzir o Tricolor.

- Não há possibilidade (de impeachment). Precisa ter 75% do conselho presente votando a favor e não tem isso no São Paulo. Apesar de tudo, o presidente tem seus cargos remunerados, assessores. Tem, no mínimo, 80%, 90% dos conselheiros - explicou.

- O importante é fazer com que ele ouça a nação, e não fazer as coisas da cabeça dele, como tem feito. Em vez do profissionalismo, resolveu colocar conselheiros remunerados. Tudo que foi colocado (no novo estatuto), ele não vem fazendo - continuou o vice-presidente, prometendo incomodar.

- Desde o primeiro dia, venho desagradando o Leco, tanto que ele tirou minha sala. Mas não quer dizer que eu vou ficar quieto. A batalha é grande porque tenho minoria. Sei que, hoje, o grande torcedor está do meu lado, não do Roberto Natel, mas da mudança. Vou fazer de tudo para mudar a forma de pensar, de conduzir.

Eliminado em fase preliminar da Libertadores pelo Talleres, da Argentina, o São Paulo chega à última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista ainda sem classificação assegurada. O time acumulou 14 pontos em 11 rodadas e enfrenta o São Caetano às 21h30 de quarta-feira, no Anacleto Campanella. O Tricolor ocupa o segundo lugar do Grupo D, com 14 pontos, e pode avançar até com empate, caso o Oeste, que tem 12 pontos, não tire a diferença de quatro gols no saldo ao enfrentar o Mirassol, no mesmo dia e horário.

Vídeo: Goleiro deixa treino no São Paulo após discussão com Mancini 

Repetir vídeo

Veja as notícias mais importantes do dia no seu celular com o app Microsoft Notícias. Disponível para iOS e Android. Baixe agora.

Mais de Lance!

image beaconimage beaconimage beacon