Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Bruno Guimarães volta a decidir pelo Athletico e assume de vez o papel de grande maestro

Logotipo do(a) Goal.com Goal.com 5 dias atrás Tauan Ambrósio
© Miguel Locatelli/Athletico-PR

Se a frase “é hora de separar os meninos dos homens”, usada por Michael Jordan para descrever os playoffs da NBA, for verdadeira e aplicável a qualquer esporte, Bruno Guimarães virou adulto em 2018. Foi a temporada que marcou o título paranaense, com direito a gol marcado no jogo de volta da final contra o Coritiba, arquirrival, mas especialmente pela conquista da Copa Sul-Americana. Mas ainda que, com apenas 21 anos, já fosse um dos pilares do time, o grande protagonista daquele triunfo foi o atacante Pablo, que depois seria negociado com o São Paulo.

Agora, em 2019, embora o Athletico tenha como grande arma o jogo coletivo, rápido e ofensivo aplicado pelo técnico Tiago Nunes, Bruno é o fator que desequilibra pelo rubro-negro paranaense. Já vinha fazendo isso, inclusive em jogos decisivos, e segue sem decepcionar. Nesta quarta-feira (12), foi de seus pés o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Internacional, que deu, ao Furacão, a vantagem mínima na final da Copa do Brasil. Na próxima semana, um empate no Beira Rio sacramenta o título inédito.

GFX Bruno Guimarães Opta Athletico Inter ida © Fornecido por Perform Media Channels Limited GFX Bruno Guimarães Opta Athletico Inter ida

O gol é o argumento máximo, mas Bruno Guimarães continuou a demonstrar outras virtudes que mostram o excelente jogador que ele já é, e o tamanho do que pode vir a ser futuramente: conduziu o meio-campo de sua equipe nos passes, ajudando na criação e manutenção da posse de bola, além de também ter ocupado bem os espaços sem a esfera. Uma partida completa de um meio-campista completo. Com um futebol muito mais maduro do que os 21 anos de vida sugerem.

Confiante, Bruno Guimarães chama o jogo para si porque sabe que é engrenagem fundamental para aumentar as chances de seu time. Nesta Copa do Brasil, os três jogos em que mais tocou na bola foram contra o Inter (94), Flamengo (94, quartas de final) e Grêmio (92, semis). Todos, duelos de ida na Arena da Baixada, já que geralmente quando joga em casa o mandante costuma ter mais a bola. Mas o camisa 39 também sabe decidir, algo que já havia provado tanto na final estadual de 2018 quanto no caminho rumo ao título da Sul-Americana do mesmo ano, no qual inclusive fez gol na semifinal contra o Fluminense.

Nesta quarta-feira (11), além dos passes por todas as partes do campo, Bruno também chegou bem na área adversária. O gol, marcado em sua única finalização, mostrou isso. E quando não conseguia chegar lá fisicamente, mandava somente a bola como recado de perigo aos adversários: do total de 77 passes, 33 terminaram no terço final colorado. Nenhum jogador foi mais agudo, objetivo ou tão decisivo no primeiro jogo da final desta Copa do Brasil. Independentemente de quem for o campeão, será preciso uma verdadeira hecatombe para que o Bruno Guimarães não saia ainda mais valorizado do torneio. É um dos maiores talentos produzidos recentemente nos campos brasileiros.

______________________________

Vídeo: Jovens brasileiros que foram jogar no exterior de forma precoce (LANCE!)

A SEGUIR
A SEGUIR

Mais da Goal.com

image beaconimage beaconimage beacon