Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Anúncio de canal argentino para Copa citando Putin e homofobia gera polêmica

Logotipo do(a) ESPNESPN 11/05/2018 EFE
© Getty

A nova propaganda do canal argentino "TyC Sports" para a Copa do Mundo gerou polêmica, nesta quinta-feira (10), ao ironizar o incômodo do presidente da Rússia, Vladimir Putin, diante de possíveis demonstrações de afeto entre homens durante o torneio.

"Senhor presidente da Rússia, ficamos sabendo que seu país não admite manifestações de amor entre homens. Portanto, temos um problema", anuncia a voz no início da propaganda, que mostra cenas de jogadores se abraçando e trocando beijos durante as comemorações.

"Viemos de um lugar onde é comum ver um homem chorar na frente de outros. Talvez o senhor se espante ao ver um homem agachado diante de outro, mas para nós é normal", continua a locução, enquanto aparece a imagem de um torcedor ajoelhado na frente de Lionel Messi, fazendo uma reverência.

A propaganda continua com cenas de demonstrações de carinho entre torcedores e jogadores, e reproduz ainda a imagem de um jogador do River Plate, que disputou uma partida com o calção manchado de sangue, devido a um problema de hemorróidas.

"Talvez para homens duros como o senhor seja difícil entender alguns gestos de amor. Senhor Putin, se para você o amor entre homens é uma doença, nós estamos muito doentes. E quer saber? É contagiosa", continua a propaganda com a imagem de um Putin sério.

O anúncio tornou-se viral em poucas horas, mas recebeu fortes críticas do público e de instituições pelas redes sociais.

"Senhor TyC Sports: ficamos sabendo que no seu canal banalizam a gravíssima situação da população LGBT na Rússia e reproduzem estereótipos que estigmatizam essa população. Temos um problema! E não é divertido", publicou no Twitter a "Fundación Huésped", uma ONG argentina que trabalha para combater doenças sexualmente transmissíveis.

"Se as agências de publicidade @McCannBA e os canais responsáveis @TyCSports não incluírem a perspectiva de gênero e diversidade em todas as suas atividades, vão continuar cometendo erros violentos e retrógrados como o comercial para a Copa. Se informem", escreveu a associação feminista "Red de Mujeres", que luta contra a violência de gêneros.

O "TyCSports" já tinha causado polêmica antes, com uma propaganda sobre a edição de centenário da Copa América, realizada em 2016, nos Estados Unidos.

Na peça publicitária, foram exibidas imagens de sul-americanos viajando para apoiar suas seleções em contraste com um discurso do presidente Donald Trump contra a imigração.



Siga o MSN Esportes no Facebook

Mais de ESPN

image beaconimage beaconimage beacon