Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Chefe da Mercedes diz que participar de série da Netflix seria distração

Logotipo do(a) Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva 19/03/2019 Gazeta Esportiva
Equipe acabou campeã mundial de F1 em 2018 © Fornecido por Fundação Cásper Líbero Equipe acabou campeã mundial de F1 em 2018

A série do Netflix “Drive to Survive”, “Dirigir para Viver” na tradução para o português, lançada com o objetivo de mostrar os bastidores do Campeonato Mundial de Fórmula 1 2018, não contou com a participação da Mercedes. Após o grande sucesso do seriado, Toto Wolff, chefe da equipe, explicou o porquê da ausência.

De acordo com o mandatário, autorizar a participação da equipe seria uma distração desnecessária, uma vez que a Mercedes estava brigando pelo título com a Ferrari, escuderia que também não autorizou as gravações.

“Tivemos algumas boas razões para não participarmos no ano passado…O principal motivo foi que eu senti que era uma grande distração e poderia ser uma distração, especialmente porque nosso principal concorrente não estava fazendo isso”, disse.

Além disso, Toto Wolff explicou que já há uma certa exposição da rotina dos pilotos, e por isso achou que uma maior presença midiática poderia ser prejudicial.

“Há um ambiente diferente quando você está dentro do seu círculo interno na equipe e você precisa protegê-lo. Mas aí você percebe um microfone balançando sobre sua cabeça e uma câmera apontada para você…A mídia já trabalha na Fórmula 1 e devemos ser gratos, já se tornou uma grande parte dos finais de semana de corrida. E senti que fazer mais disso nos prejudicaria em nosso desempenho e é por isso que decidi que não era para nós”, completou.

Veja as notícias mais importantes do dia no seu celular com o app Microsoft Notícias. Disponível para iOS e Android. Baixe agora.

Mais de Gazeta Esportiva

image beaconimage beaconimage beacon