Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Crefisa pagou R$ 30 milhões só em impostos por reforços do Palmeiras, o dobro do gasto total do Corinthians para montar time invicto

Logotipo do(a) ESPN ESPN 4 dias atrás Diego Garcia, do ESPN.com.br
Crefisa está investindo pesado no Palmeiras: R$ 120 milhões só em reforços © MARCELLO ZAMBRANA/Agif/Gazeta Press Crefisa está investindo pesado no Palmeiras: R$ 120 milhões só em reforços

A Crefisa já pagou à Receita Federal aproximadamente R$ 30 milhões pela compra de reforços ao Palmeiras em 2017, segundo informações que chegaram ao ESPN.com.br.

O número é o resultado de impostos por conta das transações financeiras com o uso de moedas estrangeiras (no caso, euros e dólares), em gastos pela aquisição de jogadores ao clube. As negociações movimentaram mais de R$ 120 milhões.


Para efeito de comparação, os cerca de R$ 30 milhões gastos pela patrocinadora apenas em impostos são mais que o dobro do que o Corinthians desembolsou para montar o time deste ano.

A equipe do Parque São Jorge montou seu elenco com jogadores que vieram, em sua maioria, de graça. São os casos de Jô, Jadson, Fágner, Gabriel e Cássio, além de Maycon e Arana serem oriundos das categorias de base. 

O clube alvinegro só movimentou dinheiro pelas compras de Rodriguinho (R$ 5 milhões, em 2013), Balbuena (cerca de R$ 5 milhões) e Romero (aproximadamente R$ 6,5 milhões, que mesmo assim foram gastos por investidores).

Apesar da discrepância, o time do Parque São Jorge é líder isolado do Brasileirão com 86% de aproveitamento, ainda invicto após 14 rodadas e 14 pontos à frente do Palmeiras, que era o favorito ao título. Na última quarta, o time alvinegro bateu o rival alviverde, da Crefisa, por 2 a 0, dentro do Allianz Parque e com torcida única.

Com a compra do atacante Deyverson na última terça, que custou 5 milhões de euros (R$ 19 milhões), a Crefisa ultrapassou incríveis R$ 120 milhões gastos apenas para reforçar o time do Palmeiras em 2017.

Entram nessa conta 3 milhões de euros (R$ 11 milhões) pelo zagueiro Juninho, 7 milhões  de euros (R$ 14 milhões) por 50% de Dudu junto ao Dínamo de Kiev (UCR), além de mais 2 milhões de euros (R$ 8 milhões) por Fabiano, lateral que veio do Cruzeiro, US$ 3 milhões por Guerra e US$ 10,5 milhões por Borja (na soma, R$ 44 milhões, aproximadamente), e mais 3 milhões de euros (R$ 11 milhões) por Luan, do Vasco.  Por fim, Bruno Henrique custou 3,5 milhões de euros (R$ 13 milhões).

Além disso, a Crefisa também topou pagar as luvas pelo retorno de Cuca, na casa de R$ 1,5 milhão. 

A patrocinadora também paga mais R$ 78 milhões para patrocinar a camisa do clube, em valor que não foi usado na aquisição dos reforços.

Mais de ESPN

image beaconimage beaconimage beacon