Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Felipão quer manter rodízio em 2019: 'Não existirão 11, existirão 27, 28'

Logotipo do(a) LANCE! LANCE! 07/12/2018 Thiago Ferri
Felipão conquistou o título brasileiro com o Palmeiras e tem contrato até 2020 (Foto: Cesar Greco) © Fornecido por Areté Editorial S/A Felipão conquistou o título brasileiro com o Palmeiras e tem contrato até 2020 (Foto: Cesar Greco)

Baixe o app Microsoft Notícias e fique atualizado sobre as notícias mais importantes para você. Disponível para iOS e Android.

Enquanto o contato da seleção colombiana segue como sondagem, Luiz Felipe Scolari já pensa na sequência de trabalho no Palmeiras. O técnico campeão brasileiro quer manter para 2019 a estratégia que deu certo em 2018: rodar o time dependendo da competição que disputar.

- Vamos modificar sempre cinco, seis, sete, oito jogadores para não ter uma sobrecarga, como agora no fim do ano, de jogadores com quase 70 jogos. Vamos mudar um pouquinho, e mudar a forma de como os jogadores de uma equipe grande se comporta. Não existirão 11 (titulares), existirão, 25, 27, 28. E a partir daí formaremos um grupo. Se não conseguirmos isso, não teremos identidade, não seremos um grupo, não seremos uma família - disse o técnico, em entrevista à TV Palmeiras (veja abaixo na íntegra).

Terminaram com mais de 60 jogos em 2018: Bruno Henrique (66), Lucas Lima (63), Willian (68) e Dudu (65). O clube já contratou jogadores que podem atuar nestas posições, como o volante Matheus Fernandes, e os meias Zé Rafael e Raphael Veiga, que volta de empréstimo. Para a ponta, Carlos Eduardo, do Pyramids FC (EGI), está perto de acertar, também.

O rodízio pensado por Felipão pode ter impacto, inclusive, nos goleiros. Sempre elogioso a Jailson, Fernando Prass e Weverton, o técnico cogita revezá-los em momentos da próxima temporada para manter o trio com ritmo. Foi dando oportunidades ao grupo todo que o Verdão conseguiu conquistar o título brasileiro, além de chegar nas semifinais da Copa do Brasil e Libertadores.

- A gente ia por etapas. Copa do Brasil, depois Libertadores e Campeonato Brasileiro. A gente começou a observar e colocar em campo determinados jogadores com mais condições para aquela competição. Alguns, para outra competição e fomos montando as equipes. E fomos colhendo os resultados até uma semifinal de Libertadores, de Copa do Brasil e agora a conquista do Campeonato Brasileiro. Eram características para cada jogo. Isto que provavelmente a torcida vai observar no ano que vem, desde o início do Campeonato Paulista, passando por Libertadores e Copa do Brasil. Teremos equipes diferentes em todas as competições - completou Scolari.

Felipão tem contrato com o Palmeiras até o fim de 2020, e seu estafe recebeu o primeiro contato para assumir a seleção colombiana. Ainda não houve uma proposta oficial, mas a tendência é de que o treinador de 70 anos de idade permaneça no clube. Ele está participando, inclusive, das conversas sobre reforços com o diretor de futebol Alexandre Mattos.

Mais de Lance!

image beaconimage beaconimage beacon