Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Kaká evita falar em má fase do São Paulo, mas vê boa chance de voltar

Logotipo do(a) Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva 12/10/2017 Gazeta Esportiva

© Fornecido por Fundação Cásper Líbero Kaká defende o Orlando City desde 2015 e não renovará o contrato válido até dezembro

Existe uma “grande possibilidade” de Kaká retornar ao São Paulo. Quem garante é o próprio jogador, que na quarta-feira anunciou que não renovará contrato com o Orlando City, dos Estados Unidos. Aos 35 anos, o meio-campista garante que a ideia não é se aposentar, mas evita falar sobre um possível futuro no clube, que no momento briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

“É muito difícil falar sobre isso. É claro que a grande possibilidade, pela história que tenho no clube, seria o São Paulo. O vínculo que tenho com o São Paulo é muito forte. Mas é ruim e não gostaria de falar nisso nesse momento agora porque o São Paulo está disputando o campeonato”, afirmou Kaká, em entrevista à Brasil Rádio, de Orlando.

Derrotado pelo Atlético-MG na última quarta-feira, o São Paulo ocupa o 14º lugar do Brasileiro, com 31 pontos. O time, no entanto, pode terminar a 27ª rodada na zona de rebaixamento, dependendo dos resultados dos jogos desta quinta-feira. Até por isso, o técnico Dorival Júnior se recusa a alimentar o sonho do retorno de Kaká.

“Hoje, o clube está fora do rebaixamento, mas brigando em uma situação complicada. Não quero que meu nome surja agora, um momento no qual o São Paulo precisa pensar nele. Até o ano que vem, muita coisa vai acontecer. E sigo na torcida pelo meu São Paulo”, garantiu o camisa 10 do Orlando City, que não vê a sua forma física como um obstáculo para o possível acerto com o Tricolor.

“Gostaria de deixar claro uma coisa: as minhas decisões não têm nada a ver com parte física. Dor, todo jogador tem, e vai falar que algo incomoda se perguntarem. Mas esse é o sacrifício diário em prol do prazer e amor que temos pelo futebol. A dor não é base da minha decisão. O que vai acontecer realmente para o futuro é ver quais as minhas motivações e desafios. A princípio, gostaria que ainda fossem dentro do campo”, reiterando que não planeja se aposentar após o encerramento do vínculo com o Orlando City, em 31 de dezembro.

“A primeira opção é seguir jogando. Mas como falei: tenho na minha cabeça também a opção de encerrar e ver qual seria a melhor opção para fazer isso também. Estou disponível a escutar tudo o que for possibilidade e oportunidade para, depois, tomar a melhor decisão”, concluiu.

Ídolo da torcida tricolor, Kaká disputou 131 jogos e marcou 48 gols em sua primeira passagem pelo São Paulo, entre 2001 e 2003 – no primeiro ano como profissional, foi campeão do Torneio Rio-São Paulo, anotando dois tentos na final diante do Botafogo. Em seu retorno, em 2014, fez três gols em 23 partidas disputadas, ajudando a levar a equipe à Copa Libertadores do ano seguinte.

Mais de Gazeta Esportiva

image beaconimage beaconimage beacon