Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

DC sai em defesa de Amanda Nunes: "Tinha direito de não lutar"

Logotipo do(a) Ag. Fight Ag. Fight 17/07/2017 Ag. Fight

De campeão para campeã. O norte-americano Daniel Cormier deixou uma mensagem bem clara aos 'haters' de plantão que não perdoaram a desistência de última hora da brasileira Amanda Nunes, que alegou estar doente para não enfrentar Valentina Shevchenko naquela que seria a luta principal do UFC 213, evento disputado no início do mês, em Las Vegas (EUA).

Em conversa com o 'MMA Junkie Radio', o detentor do cinturão dos meio-pesados (93 kg) do UFC afastou qualquer possibilidade de que a brasileira tenha se negado a lutar por algum tipo de medo. Para Cormier, Amanda fez apenas o que ela poderia fazer se realmente estava adoecida.

Daniel Cormier é o campeão dos meio-pesados (93 kg) do UFC © Diego Ribas Daniel Cormier é o campeão dos meio-pesados (93 kg) do UFC

"Eu não acredito que ela estava com medo. Acredito que ela estava doente. E se ela estava doente e não poderia competir, então ela tinha todo o direito de não competir", garantiu DC.

Citando vários feitos da 'Leoa', Cormier deu argumentos para garantir que a brasileira não esteja realmente "amarelando". Entre eles, o fato de que Amanda Nunes já foi testada diante de grandes atletas e passou por cima de importantes desafios em sua carreira.

"Essa é uma mulher que já lutou e venceu Valentina Shevchenko. Essa é uma mulher que bateu Ronda Rousey. É a mulher que bateu Miesha Tate. Duas mulheres que não estão mais lutando porque foram vencidas pelas mãos de Amanda Nunes, essencialmente", disse.

Ainda não se sabe quando Amanda Nunes e Valentina Shevchenko irão fazer essa aguardada revanche, mas a brasileira já deu indícios de que o duelo poderá acontecer no dia 9 de setembro, no UFC 215, no Canadá.

Uma vez por ano, desde 2012, o UFC organiza em Las Vegas (EUA) a famosa 'International Fight Week' que engloba, pelo menos, dois eventos na mesma semana. Contudo, as coisas nunca acontecem como planejado. Dessa vez, no dia do UFC 213, evento organizado no último sábado (8), Amanda Nunes passou mal, foi hospitalizada e retirada da luta principal do show. Infelizmente, esse não foi o único contratempo da semana mais importante do MMA no ano DC sai em defesa de Amanda Nunes: "Tinha direito de não lutar"

Leia também no MSN Brasil:
UFC: Ponzinibbio aplica nocaute brutal em Nelson
Alexandre Pantoja finaliza Seery no UFC Escócia
UFC Glasgow: Gunnar e 'Gente Boa' confirmam duelo

Fique por dentro de tudo o que acontece com o App MSN Notícias
Faça o download para Windows, Windows Phone, Android e iOS.

Mais de Ag. Fight

image beaconimage beaconimage beacon