Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Ataques de tubarão paralisam etapa: 'Não me sinto seguro', afirma Medina

Logotipo do(a) LANCE! LANCE! 16/04/2018 LANCE!
Margaret River recebe a terceira etapa do Circuito Mundial de surfe (@WSL / Kelly Cestari) © Fornecido por Areté Editorial S/A Margaret River recebe a terceira etapa do Circuito Mundial de surfe (@WSL / Kelly Cestari)

Dois ataques de tubarões em menos de um dia a surfistas próximos ao palco da etapa de Margaret River do Circuito Mundial de surfe (WCT), terceira da temporada, assustaram os atletas da elite e forçaram a Liga Mundial de Surfe (WSL) a paralisar o evento por algumas horas nesta segunda-feira, ao fim da terceira bateria da repescagem feminina.

A competição foi retomada horas depois, com segurança reforçada. Além de jet-skis, drones passaram a monitorar a região. Mas a situação incomoda alguns dos principais nomes do surfe, como o brasileiro Gabriel Medina, campeão mundial de 2014, que defendem a saída de praias com presença de tubarão no calendário do WCT.

"Hoje tiveram dois ataques de tubarão numa praia próxima a que estamos competindo. Eu não me sinto seguro treinando e competindo nesse tipo de lugar, qualquer hora pode acontecer alguma coisa com um de nós. Espero que não. Deixando minha opinião antes que seja tarde!”, escreveu Medina, em seu Instagram.


O primeiro ataque do dia aconteceu às 8h locais, em Cobblestones, a cerca de 15km de Margaret River. Alejandro Travaglini, de 37 anos, teria sido mordido pelo que se acredita ser um tubarão branco. Ele está em condição estável.

"O tubarão saiu da água e derrubou o surfista da prancha. Depois foi difícil ver o que aconteceu, mas o surfista atacado conseguiu milagrosamente pegar uma onda de jacaré e chegar à praia, onde foi atendido", disse o fotógrafo Peter Jovic, ao site Stab.

Depois, Jason Longrass, surfista de 41 anos, foi mordido por um tubarão branco de estimados quatro metros de comprimento na praia de Lefthanders. Ele disse que não sabia que a praia estava fechada, por causa do incidente em Cobblestones, e viu o tubarão nadando em sua direção. O atleta sofreu apenas ferimentos leves.

Outro que reclamou do perigo na etapa australiana ao saber das notícias foi Italo Ferreira, atual líder do ranking mundial.

"Dois ataques de tubarão em menos de 24h aqui na Austrália. Detalhe: apenas alguns quilômetros de onde está sendo realizado o evento. Muito perigoso, não acham? E, mesmo assim, continuam insistindo em fazer etapas onde o risco de ter esse tipo de acidente é 90%. Aí eu pergunto: a segurança dos atletas não é prioridade? Já tivemos vários alertas. Fica o questionamento: dinheiro e o entretenimento de uma “visita” inusitada de um tubarão valem mais que uma vida? Espero que isso não aconteça com nenhum de nós. Eu não me sinto confortável treinando e competindo em lugares assim!", disse Italo.

A competição dos homens está na terceira fase, e oito brazucas seguem na briga pelo título. A próxima chamada acontece na terça-feira, às 20h (de Brasília).

Quartas são definidas no feminino

Em meio à tensão, foram definidas as oito classificadas para as quartas de final. A australiana, Bronte Macaulay, que ainda não tinha vencido nenhuma bateria no WCT esse ano, eliminou na segunda fase a brasileira Silvana Lima por 15,73 a 8,84, com a nota 8,40 da sua última onda. Depois, ficou em segundo em bateria contra a havaiana Carissa Moore, que saiu vencedora, e a australiana Sally Fitzgibbons. Macaulay terá pela frente a compatriota Stephanie Gilmore. Já Carissa enfrenta a havaiana Tatiana Weston-Webb.

A australiana Nikki Van Dijk medirá forças com a francesa Johanne Defay na terceira bateria. A bicampeã mundial Tyler Wright fecha as quartas contra a americana Lakey Peterson, que venceu a primeira etapa na Gold Coast e ocupa a vice-liderança.

A cearense terminou em 13º lugar no evento e já saiu do grupo das dez primeiras colocadas no ranking, que são mantidas na divisão principal.

Confira as baterias da 3ª fase do masculino

1.a: Owen Wright (AUS) x Keanu Asing (HAV)

2.a: Kolohe Andino (EUA) x Jessé Mendes (BRA)

3.a: Jordy Smith (AFR) x Michael February (AFR)

4.a: Italo Ferreira (BRA) x Michael Rodrigues (BRA)

5.a: Sebastian Zietz (HAV) x Conner Coffin (EUA)

6.a: Julian Wilson (AUS) x Kael Walsh (AUS)

7.a: Gabriel Medina (BRA) x Jack Robinson (AUS)

8.a: Michel Bourez (TAH) x Connor O´Leary (AUS)

9.a: Adriano de Souza (BRA) x Willian Cardoso (BRA)

10.a: Filipe Toledo (BRA) x Yago Dora (BRA)

11.a: Joel Parkinson (AUS) x Joan Duru (FRA)

12.a: John John Florence (HAV) x Mikey Wright (AUS)

Como ficaram as quartas no feminino

1.a: Carissa Moore (HAV) x Tatiana Weston-Webb (HAV)

2.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Bronte Macaulay (AUS)

3.a: Johanne Defay (FRA) x Nikki Van Dijk (AUS)

4.a: Tyler Wright (AUS) x Lakey Peterson (EUA)


Siga o MSN Esportes no Facebook

Mais de Lance!

image beaconimage beaconimage beacon