Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

9 coisas que os terapeutas fazem quando querem ficar mais felizes

Logotipo do(a) HuffPost Brasil HuffPost Brasil 11/09/2018 Dominique Astorino, especial para o HuffPost
© Westend61 via Getty Images

Você pode ser um especialista quando se trata da busca pela felicidade, mas, mesmo assim, pode precisar de um pouco de ajuda.

"Temos os mesmos problemas que nossos pacientes", disse o psiquiatra clínico David D. Burns, autor do best-seller de psicologia Feeling Good: The New Mood Therapy. E às vezes isso exige lidar com pensamentos negativos, ansiedade e mau humor.

Então, o que fazem os terapeutas quando estão deprimidos? Eles são as pessoas que geralmente nos aconselham quando estamos com esses problemas. O HuffPost ouviu Burns e outros especialistas para saber quais são as suas dicas.

Veja abaixo algumas das coisas que os próprios terapeutas fazem quando querem se sentir mais felizes:

Aplique a "regra dos 30 segundos"

Recomendação de Burns: se você tem uma responsabilidade a assumir, uma lista de tarefas a cumprir, um conflito a resolver ou outra coisa que lhe parece difícil demais de encarar e está consumindo totalmente seu estado de ânimo, experimente começar lidando com apenas uma parte pequena desta tarefa.

"Eu escolho fazer algo que eu possa completar em 30 segundos", ele explicou. "Desse modo, não tenho desculpas para adiá-la."

Por exemplo, sempre existem aqueles dias em que estamos desanimados com as pilhas de papeladas sobre sua mesa que precisamos ler e organizar. Que tal tirar 30 segundos – enquanto espera ao telefone para falar com alguém – para juntar alguns papéis, grampeá-los e arquivá-los no lugar correto?

É absurdamente simples, mas Burns disse que sentiu uma melhora nítida e imediata em seu humor. "Você sente uma pequena injeção de ânimo cada vez que faz isso", comentou.

© Science Photo Library via Getty Images

Respire fundo

Esta dica é uma das mais antigas e conhecidas, e por uma boa razão. Segundo Habib Sadeghi, especialista em saúde holística e autor de "The Clarity Cleanse", fazer algumas respirações profundas ativa nosso sistema nervoso parassimpático, parte do sistema nervoso que é responsável por desacelerar nossos batimentos cardíacos e reduzir a pressão sanguínea. E, segundo ele, fazer algumas respirações profundas "é uma maneira de sair da sua cabeça e mergulhar em seu corpo".

Para ele, um exercício de respiração profunda pode ser uma maneira fácil de desacelerar e mudar o modo como estamos pensando e nos sentindo.

Comece expirando com força para expulsar parte do ar de seus pulmões. Segure a respiração por 1 ou 2 segundos e depois inspire profundamente, deixando seu abdome expandir. Conte até 7 ao inspirar e segure a respiração pelo mesmo tempo. Depois expire lentamente, levando 14 segundos. Repita isso por 10 vezes, de preferência sentado na borda da cadeira e com os olhos fechados.

Não fuja do baixo astral

Pode ser tentador reprimir seu mau humor, sufocando aquela negatividade toda, mas na realidade isso não vai ajudá-lo. Em vez disso, dizem os especialistas, deixe que as emoções venham à tona, sejam elas quais forem.

"Não mande suas emoções se calarem. Em vez disso, pergunte a elas 'o que está acontecendo?'", recomendou a terapeuta e oradora motivacional Heidi Ligouri. Ela explicou que ignorar um sentimento muitas vezes agrava a situação.

Tirar o tempo necessário para processar sentimentos também ajuda a fazer você voltar a um estado de ânimo feliz mais facilmente. Para a psicoterapeuta Kathleen Dahlen deVos, de San Francisco, não há razão para se sentir mal pelo fato de estar se sentindo deprimido ou de mau humor. Para ela, aceitar nossos sentimentos negativos é "fluência emocional", ou seja, viver as emoções "sem apego nem julgamento". Com isso, você pode aprender com elas, usá-las ou deixá-las para trás mais facilmente.

© Koldunova_Anna via Getty Images

Pare para se dizer algo gentil

A autocrítica é algo que as pessoas sempre fazem, especialmente quando estão de mau humor. Mas que tal dedicar um pouco de gentileza e carinho a você mesmo?

"Tendemos a ser brutais com nós mesmos. Não apenas ficamos nos obrigando a não sentir, como, quando percebemos uma emoção, nos julgamos por estar tendo essa emoção. Quando você tomou consciência da emoção negativa, pratique a autocompaixão."

Se o seu mau humor foi causado por um erro que você cometeu, interrompa esse fluxo de consciência: escolha uma coisa que gosta em você mesmo. Simplesmente pense sobre alguma coisa pela qual você possa se dar crédito. Pode soar como um exercício besta, mas pode funcionar.

"Desenvolver a prática de autocompaixão consciente é algo que me ajudou a viver mais feliz, mais saudável e alegre", disse Dahlen deVos. "Essencialmente, a autocompaixão é o reconhecimento de que, independentemente do que possa estar acontecendo em nossa vida, somos inerentemente pessoas de valor, que merecem ser amadas e que têm uma conexão com toda a humanidade. "

A psicoterapeuta Jodi Aman, autora de "You 1, Anxiety 0", disse que pratica a autocompaixão. "Como todo o mundo, sou criticada e as pessoas me decepcionam", ela disse. "Já me treinei a sentir compaixão por meus próprios sentimentos, e isso me ajuda a não me julgar tanto. Com isso, minha mente e minha alma ficam menos magoadas."

Ainda não está convencido de que essa técnica não é bobagem? Pesquisas mostram que essa prática também pode ajudar a nos proteger contra ansiedade e depressão.

Pergunte-se o que você deve fazer – e faça

Digamos que você compareceu a uma reunião com 20 minutos de atraso e na metade da apresentação importante que está fazendo, percebeu que está com uma grande mancha de café na blusa. Você consegue chegar até o fim da reunião, mas mais tarde fica furiosa com o que aconteceu. Nessa situação, Ligouri diz que, para decidir qual será seu próximo passo, ela se pergunta o que você realmente precisa.

"Pergunte-se: quero continuar aqui, chateada e constrangida? Quero me comprometer a viver uma vida saudável e feliz? Será que só estou precisando de um cochilo? Será que estou querendo desabafar com uma amiga?", disse Ligou. Em outras palavras, defina o que você quer fazer a seguir, mesmo que seja apenas algo simples, e então faça.

© Getty Images

Saia para caminhar

No mínimo, saia ao ar livre. Todos os especialistas dizem que recorrem sempre a essa atividade para combater o baixo astral.

"Faço questão de sair ao ar livre e incorporar o movimento físico ao meu dia, todos os dias", disse Dahlen deVos. "Às vezes faço uma aula de ioga, mas muitas vezes apenas saio para caminhar pela manhã com meu cachorro ou passeio a pé pelo bairro em uma horinha livre que eu possa ter à tarde." E sua arma secreta para melhorar de humor é não levar o celular quando ela vai caminhar.

Jodi Aman disse que, para ficar mais feliz, costuma fazer caminhadas longas. "Faço caminhadas longas no bosque", ela disse. "As pesquisas são unânimes. Caminhar faz bem para o corpo, a alma e a mente."

Além disso, falou Habib Sadeghi, o exercício físico por si só já melhora nosso estado de ânimo.

"O exercício físico é uma das melhores maneiras de combater o estresse e a tristeza", ele explicou. "Mesmo um treinamento de resistência ou uma partida puxada de tênis ou raquetebol – alguma coisa que obrigue você a focar intensivamente sobre o corpo, seus movimentos e sensações."

Encontre um mantra que funciona

Dahlen deVos disse que guarda um livrinho de mantras no bolso e recomenda a seus clientes fazerem o mesmo. "Crie um mantra de autocompaixão: um conjunto de frases fáceis de decorar para repetir quando você precisa de uma injeção de compaixão ou para estar mais consciente de uma situação", ela aconselhou.

Ela recomendou que repitam frases como estas: "Estou passando por um momento difícil, mas todo o mundo passa por isso de vez em quando. Que eu seja gentil comigo mesma e lembre que estou bem e em segurança."

© Flashpop via Getty Images

Dance para expulsar os demônios

Sadeghi contou que ele, pessoalmente, opta por dançar, "uma ótima maneira de expulsar a ansiedade acumulada ou a energia depressiva".

Ponha para tocar uma playlist de "canções alto astral que você adora" e encontre um espaço para dançar livremente. "Deixe seus movimentos aleatórios, mas intencionais e fortes. Mexa seu corpo inteiro", ele recomendou. "Imagine a energia negativa saindo de seu corpo pelas pontas dos dedos enquanto você se mexe."

Brinque com seu cachorrinho (ou outro pet)

Há uma razão por que as pessoas que têm animais de estimação tendem a ter vida mais longa. Passar tempo com um cão, gato ou outro animal pode ser algo que acalma e tranquiliza profundamente.

David Burns disse que uma das coisas que ele mais gosta de fazer para melhorar de humor é passar tempo com sua gatinha Misty.

"Isso realmente me ensina algo em um nível profundo", ele disse. "Misty não é especial, é apenas uma gatinha abandonada. Eu também não sou especial. Mas a vida fica especial quando estamos juntos."

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Mais de HuffPost Brasil

image beaconimage beaconimage beacon