Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

A dor de se reconhecer em um relacionamento abusivo

Logotipo do(a) HuffPost Brasil HuffPost Brasil 11/04/2017 Diego Iraheta
Ieda (esq.) e Vivian (dir.) amparam Emilly, após anúncio de expulsão de Marcos, com quem ela tinha relacionamento. © Fornecido por Abril Comunicações S.A. Ieda (esq.) e Vivian (dir.) amparam Emilly, após anúncio de expulsão de Marcos, com quem ela tinha relacionamento.

A cena de negação de Emilly, após ser informada da expulsão de seu namorado Marcos do Big Brother Brasil, mostra a tortuosa realidade de vítimas de relacionamentos abusivos.

Quem ama muitas vezes não quer enxergar.

Mas, se o pilar da sua relação é a violência, o constrangimento, o sofrimento, algo está errado.

Não dá para falar que "foram só beliscões ou apertões". Isso é agressão.

E abuso psicológico também é violência.

Deixa cicatrizes ser constantemente criticado, humilhado, detonado pela pessoa a quem você entregou seus melhores sentimentos.

A conscientização é fundamental para que as vítimas consigam reconhecer o problema.

É doloroso admitir que a pessoa que você ama pode violentar você.

Por isso, precisamos continuar falando sobre isso.

Discutir, esclarecer, denunciar. E finalmente romper com o ciclo vicioso de um relacionamento baseado em abusos.

Força, Emilly!

E força a todas as pessoas que neste momento estão buscando alguma coragem, entre sentimentos tão dúbios, para dar a fim a um namoro, casamento, relação marcada por agressões físicas ou verbais.

A seguir, o vídeo mais que elucidativo da JoutJout:

Repetir vídeo

- Como saber se estou em um relacionamento abusivo?

- Moça, isto não é normal!

- Pare de culpar sua amiga pelo relacionamento abusivo dela

- Você pode estar em um relacionamento abusivo (mesmo que ele não bata em você)



Mais de HuffPost Brasil

image beaconimage beaconimage beacon