Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

O segredo do sucesso no amor pode ser aprender a valorizar o seu tempo

Logotipo do(a) HuffPost Brasil HuffPost Brasil 04/10/2018 Brittany Wong
© StudioThreeDots via Getty Images

Alguns anos atrás a editora de comportamento Sheriden Garrett caiu numa rotina de relacionamento com cada homem semipromissor com quem saía: eles saíam algumas vezes e então ela mergulhava diretamente na fase da relação exclusiva.

"Basicamente, eu passava algumas noites na casa do cara e o deixava monopolizar meu tempo completamente, seja com encontros, Netflix e sofá, ou até mesmo respondendo mensagens no telefone durante o dia", explicou a jornalista de 26 anos.

Ela passou a engrenar em um rolinho atrás do outro por conta desse comportamento.

"Você mergulha em relacionamentos que são becos sem saída", disse ao HuffPost. "Você se esquece de seu poder, esquece que ninguém deveria receber tanta atenção sua se não está disposto a corresponder, sem minimamente assumir um compromisso com você."

Com o tempo ela ficou mais esperta e entendeu que não estava otimizando plenamente seu status de solteira. Para realmente fazê-lo, ela teria que criar uma lista de pretendentes.

O que é uma lista desse tipo, você pode perguntar? Significa que você não aposta todas suas fichas em um nome só. Em vez de sair com apenas um cara ou uma mulher, você mantém uma lista de ficantes regulares para sair e/ou transar casualmente.

Os nomes de sua lista são categorizados segundo o quanto cada uma dessas pessoas são desejáveis, desde sua primeira escolha (uma pessoa que você largaria tudo para encontrar e com quem talvez até topasse uma relação exclusiva um dia) até seus jogadores do banco de reserva, aqueles com quem você sempre pode contar quando precisa.

Monique Judge, redatora da revista The Root, explicou perfeitamente:

O mundo está cheio demais de pênis prontamente disponível para as mulheres ficarem agindo como tontas por causa de UM SÓ. Crie uma lista e coloque sua vida nos eixos, mana.

Nem sempre é bom para todo mundo, e nem todo mundo está preparado para isso, mas quando você é franca e honesta acaba encontrando suas pessoas.

No fundo, ter uma lista de ficantes ou potenciais namorados não passa disso: uma lista. Não quer dizer que você precise sair transando por aí. Mas ajuda a você dar o nome certo às coisas. Abraçar a lista significa reconhecer que a exclusividade e a dedicação precisam ser conquistadas, e não simplesmente oferecidas de graça.

Com a lista, você não vai ficar deprimida se o boy do momento revelar ser um boy lixo (ou seja, egocêntrico, mulherengo e sem apegos): você vai simplesmente desistir dele e sair com o cara com quem você sempre pode contar para ir a um show ou com o cara que você tem certeza que é ótimo na cama.

Uma lista de nomes, disse Garrett, "nos ensina que é tudo bem cortar a relação com um cara se você nota algum sinal de alerta ou recebe vibrações negativas. Você está autorizada a não ser recíproca com o interesse dele e deixar que as coisas entre vocês terminem, e pronto."

Qual seria a composição ideal de uma lista de contatinhos? A resposta é simples: aquela com que você consegue lidar. Mas, segundo a coach de relacionamentos Angela S. Holcomb, de Washington, o ideal é uma lista de duas ou três pessoas.

"Muitos dos nomes da lista vão acabar sendo eliminados, então é bom manter o revezamento e conservar a lista com três nomes", ela aconselhou. "Isso lhe deixará margem de manobra para quando alguém a trata mal, alguém submete você a 'ghosting' ou você resolve afastar uma pessoa."

A própria Holcomb pratica o que prega. No momento ela está noiva, tudo graças ao sistema de lista de nomes.

"Cheguei até onde estou porque mantive uma lista ativa de três homens interessados em casamento", ela contou. "Num primeiro momento eu resisti à ideia, mas a partir do momento que percebi que a cada relação eu estava investindo demais e muito cedo, me abri para uma outra maneira de fazer as coisas. Sabe o que dizem sobre a insanidade, não?"

Aviso: como há tantos elementos em movimento envolvidos aqui, você terá que ficar duplamente atenta às suas emoções. As coisas podem se complicar, e muito, quando uma pessoa que figura no topo do seu ranking coloca você em posição inferior na lista dela, ou vice-versa.

Essa foi uma lição que Bernie D aprendeu em primeira mão em seus tempos de solteiro. Bernie é músico, nova-iorquino, tem 29 anos e se apresenta sob o nome artístico de Viva La Burns.

"Isso leva a uma pessoa emitir mais energia e mandar torpedos tipo 'ei, garota, eu me diverti para valer na semana passada'", disse Bernie D. "Enquanto isso, a outra pessoa está aguardando a resposta do primeiro colocado em sua lista, antes de sequer pensar em responder a você."

Não se esqueça que sempre há mais alguém aí fora interessado em cortejar você. Não se contente com pouco. Quando você entende que o prêmio é você mesma, pode receber tudo o que deseja.Angela S. Holcomb, coach de relacionamentos

Quando você está usando uma lista de paqueras – e você sabe que a outra pessoa também está -, "precisa se perguntar honestamente se você é o primeiro titular da outra pessoa ou o sexto reserva", disse Bernie D.

"Pergunte-se: 'Será que eu olho para essa pessoa e penso "esse é o meu LeBron James!", enquanto a outra pessoa está pensando "esse é meu Smush Parker!"'."

Para quem não está familiarizado com a NBA: Smush foi um jogador de basquete que não chegou a satisfazer as expectativas, mais ou menos como aquele sujeito que você conheceu num bar e achou que poderia se tornar 'o homem de sua vida' até que no dia seguinte ele lhe mandou uma foto de seu pênis (que você não tinha pedido).

Mas, se você souber jogar bem, uma lista de potenciais namorados ou ficantes pode ser exatamente o que você precisa para ganhar controle sobre sua vida amorosa.

"Desde que você tenha clareza em relação aos seus objetivos, seus limites e seus padrões, uma lista de nomes pode ser uma coisa ótima", falou Holcomb. "Não se esqueça que sempre há mais alguém aí fora interessado em cortejar você. Não se contente com pouco. Quando você percebe que o prêmio aqui é você mesma, pode receber tudo que você deseja."

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Mais de HuffPost Brasil

image beaconimage beaconimage beacon