Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

‘Trato animais como animais’, diz Eduardo Costa sobre comoção com morte de cachorro no Carrefour

Logotipo do(a) Estadão Estadão 07/12/2018 Redação
O cantor sertanejo Eduardo Costa. © Instagram/@eduardocosta O cantor sertanejo Eduardo Costa.

Baixe o app Microsoft Notícias e fique atualizado sobre as notícias mais importantes para você. Disponível para iOS e Android.

Eduardo Costa foi um dos artistas que se posicionaram sobre o caso do cachorro que foi assassinado com uma barra de ferro no estacionamento de uma unidade do Carrefour, em Osasco, na Grande São Paulo. Mas a manifestação foi prontamente criticadas por seguidores do cantor.

O sertanejo comparou o episódio com a morte de uma senhora de 106 anos a pauladas, no interior do Maranhão.

“Não estou aqui defendendo quem matou o cachorro. Ambos são crimes inadmissíveis, covardes e os autores deveriam ser exemplarmente punidos no rigor da lei. Mas não há como negar que há algo errado em uma sociedade que se indigna mais com um crime contra o animal do que o cometido contra um ser humano”, enfatizou.

Em novembro, a idosa Antônia Conceição da Silva foi assassinada dentro de casa, no município de Feira Nova do Maranhão, a 803 km de São Luís.

Eduardo Costa garantiu que gosta de animais, mas considera: “Eu amo os animais sem exceção, mas sempre os trato como animais”. Antes, o sertanejo também comparou o número de agressões contra cachorros e contra humanos. “Sessenta mil homicídios por ano no Brasil. E o Brasil? Que comece o ‘mi mi mi’”, escreveu.

Revoltados, os seguidores não perdoaram e passaram a criticar o posicionamento do sertanejo. “Alguém viu a comoção do Eduardo Costa em relação a senhora de 106 anos? Eu não vi! Mas como o assassinato do cachorro teve mais evidência, ele resolve dar sua opinião”, constata um dos internautas.

E as manifestações de repúdio ao cantor não pararam.

Após a repercussão negativa, Eduardo Costa decidiu remover a publicação do vídeo do Instagram. Para tentar conter os ataques, o sertanejo postou uma foto em que aparece com um cãozinho prometendo ajudar ONGs voltadas para a proteção animal.

“Eu amo os animais e, se alguém tiver alguma ONG que ajuda os animais de rua e quiser que eu poste por aqui no meu insta, é só falar e eu faço questão de ajudar também, tá?", garantiu.

Uma publicação compartilhada por Eduardo Costa (@eduardocosta) em 6 de Dez, 2018 às 10:35 PST

Nesta quarta, 5, Whindersson Nunes também criticou o movimento de boicote ao Carrefour após o assassinato do cãozinho no estacionamento da loja em Osasco.

“Vale lembrar que não é empresa inteira que tem culpa, aconteceu no Carrefour de Osasco, um cachorro foi morto a pauladas por um segurança despreparado", escreveu no perfil oficial no Twitter. Depois da repercussão negativa, o youtuber apagou o comentário e admitiu que errou. “Eu me expressei mal”, refletiu.

Após a notícia da morte do cachorro, diversas personalidades publicaram manifesto pedindo justiça. A imagem mais publicada foi uma caricatura de Manchinha simbolizando que ele virou um ‘anjinho’.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon