Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

‘Agora é hora de esfriar a cabeça’, diz Bebianno

Logotipo do(a) Poder360 Poder360 17/02/2019 Lauriberto Brasil

O ministro da Secretaria Geral, Gustavo Bebianno, disse neste domingo (17.fev.2019), que só fará manifestações públicas “nos próximos dias” e que “agora é hora de esfriar a cabeça”.

As declarações foram dadas a jornalistas ao sair do Royal Tulip, hotel onde mora em Brasília, para almoçar.

Bebianno evitou responder se conversou com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ou algum colega de Esplanada neste fim de semana.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, foi ao Palácio do Alvorada no sábado (16.fev) reunir-se com Bolsonaro, mas não falou à imprensa ao deixar o local.

A demissão de Bebianno deve ser publicada na edição desta 2ª feira (18.fev) do Diário Oficial da União. No sábado, o ministro disse que a tendência é ser demitido”. 

O PORQUÊ DA CRISE COM BEBIANNO

Bebianno está na berlinda desde que a Folha de S. Paulo publicou reportagem em que explica 1 suposto esquema de candidatas-laranja orquestrado nas eleições de 2018. O hoje ministro era presidente nacional do PSL à época. Ele nega. Disse que conversou 3 vezes com Bolsonaro e que estava tudo bem.

A situação de 1 dos assessores mais próximos de Jair Bolsonaro na época de campanha começou a se agravar quando o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) tuitou para acusar o ministro de mentir sobre as conversas com o presidente. Divulgou áudio para expor o ministro. Bolsonaro, o pai, retuitou.

Em entrevista à TV Record na 4ª feira (13.fev), Bolsonaro citou pela 1ª vez a possibilidade de demitir o ministro. “Se [Bebianno] estiver envolvido e responsabilizado, o destino não pode ser outro que não voltar às suas origens”, disse o capitão reformado do Exército.

VAZAMENTO DE ÁUDIOS

O principal motivo para a raiva do presidente, no entanto, veio ao saber detalhes de vazamentos de áudios que compartilhou com Bebianno. Bolsonaro decidiu contar a história completa para todos os seus ministros que estavam em Brasília na 6ª feira (15.fev).

Diante de ministros em silêncio, o presidente relatou ter havido “quebra de confiança”. Ninguém discordou. Era como se todos endossassem, calados, a eventual demissão de Bebianno.

Drive, newsletter do Poder360 para assinantes, publicou na 5ª feira (14.fev) o relato sobre o vazamento de 1 desses áudios. Nesta 6ª feira, a informação foi divulgada pelos sites O Antagonista e Veja.

Mais de Poder360

image beaconimage beaconimage beacon