Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Assembleia do Ceará analisa projetos de combate à violência neste sábado

Logotipo do(a) Poder360 Poder360 12/01/2019 Poder360
O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou uma série medidas para serem votadas na Assembleia Legislativa do Ceará © Reprodução O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou uma série medidas para serem votadas na Assembleia Legislativa do Ceará

O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado estadual Zezinho Albuquerque (PDT), convocou uma sessão extraordinária do Poder Legislativo para este sábado (12.jan.2018) para discutir e aprovar propostas para combate a violência no Estado. Os deputados estaduais devem se reunir as 14h.

“Todos os deputados foram convocados a estar presentes no Plenário para analisarmos com profundidade e a urgência requerida os projetos enviados pelo governador”, disse Zezinho Albuquerque.

A medida atende a pedido do governador Camilo Santana (PT), anunciou nesta 6ª feira (11.jan) em publicação no Facebook medidas para reforçar o esquema de segurança no Ceará:

  • convocação de policiais militares que estão na reserva para que ajudem a reforçar a nossa tropa que está em operação;
  • aumento da quantidade de horas extras que podem ser pagas a todos os policiais, civis e militares, além dos bombeiros, de forma com que haja aumento da força de trabalho;
  • criação da Lei da Recompensa, que prevê o pagamento em dinheiro, pelo Estado, para informações que sejam prestadas pela população à Polícia e que resultem na prevenção de atos criminosos e prisão de bandidos envolvidos nas ações.
  • outras leis que visam fortalecer o combate ao crime organizado.

“Essas medidas, além de todas que já tomamos, tem o objetivo de fortalecer o esquema de segurança de nosso estado no duro combate ao crime organizado, que atua nas ruas e no sistema penitenciário”, disse o governador.

Eis a publicação de Camilo Santana no Facebook:

11º DIA DE VIOLÊNCIA NO ESTADO

A onda de violência no Ceará já chega ao 11º dia. Na madrugada deste sábado, a PM-CE (Polícia Militar do Ceará) registrou 2 novos ataques criminosos: contra uma torre de transmissão de energia e uma concessionária de veículos.

O ataque à torre de transmissão, no município de Maracanaú, deixou algumas regiões sem energia. O ataque à concessionária, por volta das 5h, danificou veículos expostos à venda.

Na última 6ª (11.jan), explosivos foram detonados embaixo de 1 viaduto na rodovia CE-400, no Bairro Messejana, em Fortaleza. A explosão não afetou a estrutura, mas o local teve de ser isolado.

Segundo o Ministério da Justiça, 35 detentos já foram transferidos de presídios estaduais a penitenciárias federais, incluindo 15 integrantes de façções criminosas. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, 287 suspeitos de participarem dos crimes já foram detidos.

A SSPDS (Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social) até este sábado (12.jan), 319 suspeitos foram presos ou apreendidos por participação nos atos criminosos registrados nos últimos dias no Estado.

BOLSONARO SE MANIFESTA

Para o presidente Jair Bolsonaro, os ataques no Estado devem ser “tipificados como terrorismo”.

ATAQUES COMEÇARAM EM 2 DE JANEIRO

Desde o dia 2 de janeiro, ataques violentos são registrados em diversos pontos de Fortaleza e da região metropolitana. Entre as ocorrências, estão incêndios e depredações de patrimônio público.

Os crimes tiveram início como forma de protesto após anúncio do secretário de Administração Penitenciária, Luis Mauro Albuquerque, sobre o endurecimento de regras no sistema prisional do Estado.

O protesto é atribuído a facções criminosas que atuam no Ceará, como o CV (Comando Vermelho) e GDE (Guardiões do Estado).

ENVIO DA FORÇA NACIONAL AO ESTADO

No dia 4 de janeiro, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou o envio de 300 membros e 30 viaturas da Força Nacional ao Ceará. Eles atuarão no Estado por 30 dias.  Leia a íntegra da portaria que oficializa a medida.

A medida foi solicitada por Camilo Santana após a explosão de uma bomba em uma pilastra de um viaduto em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza, e o incêndio de 2 ônibus.

De acordo com nota do ministério, o prazo do reforço da Força Nacional no Ceará pode ser prorrogado.

Antes do envio da Força Nacional, no dia 3 janeiro, Moro também determinou à Polícia Federal, à Polícia Rodoviária Federal e ao Departamento Penitenciário Nacional que “tomem todas as providências necessárias para auxiliar o Estado do Ceará no combate aos atos de violência ocorridos ao longo do dia. A decisão visa dar apoio imediato ao Estado, solicitado pelo governador Camilo Sobreira de Santana.”

______________________________________________

Vídeo: Explosão em padaria de Paris deixa mortos e feridos (Via El País)

A SEGUIR
A SEGUIR

Veja as notícias mais importantes do dia no seu celular com o app Microsoft Notícias. Disponível para iOS e Android. Baixe agora.

Mais de Poder360

image beaconimage beaconimage beacon