Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Autoridades sugerem cancelar Masters 1000 de Madri após alta de casos de covid-19

Logotipo do(a) Estadão Estadão 6 dias atrás Redação

Os organizadores do Masters 1000 de Madri foram aconselhados pelas autoridades de saúde da capital espanhola a cancelar o torneio devido ao recrudescimento do coronavírus na Espanha. A competição foi remarcada para começar em 14 de setembro, dia seguinte ao da final do US Open, mas agora corre o risco de não ser disputada.

Os organizadores do torneio disseram neste sábado, por meio de nota oficial, que haviam solicitado uma avaliação da situação de saúde na cidade de Madri e que as autoridades regionais de saúde "aconselharam a não realizar o torneio devido à tendência atual de alta dos casos de covid-19".

Os organizadores da competição ressaltaram que estão "analisando e avaliando de perto todas as opções possíveis, principalmente com o foco em garantir a segurança de todos os envolvidos no torneio".

De acordo com o jornal espanhol "El Confidencial", a comunidade madrilenha assinou uma carta solicitando ao diretor e tenista Feliciano López que o evento fosse cancelado em virtude do "risco à saúde que isso acarretaria tanto para os atletas, público, e equipe operacional". A organização do torneio ainda tenta viabilizar a presença de público nas arquibancadas.

Mesmo com o recrudescimento da covid-19 na capital espanhola, o empresário Ion Tiriac, dono da promotora que organiza o Masters 1000 de Madri, não pretende cancelar o evento. Em carta enviada às autoridades locais de saúde, ele diz que tentará encontrar a maneira mais segura de organizar o torneio.

O torneio estava agendado inicialmente para ser realizado em maio. Porém, foi adiado para setembro. O maior evento de tênis da Espanha foi reprogramado devido ao grave surto do vírus que deixou o país confinado por três meses. Com a economia de volta em movimento, houve um aumento preocupante nos casos nas últimas semanas.

O Ministério da Saúde da Espanha registrou mais de 1.500 novos casos confirmados em todo o país na sexta-feira, com mais de 300 detectados em Madri.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon