Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Criança vítima de ataque à creche de Janaúba recebe alta em Belo Horizonte

Logotipo do(a) Estadão Estadão 12/10/2017 Leonardo Augusto

Criança vítima de ataque à creche de Janaúba recebe alta em Belo Horizonte: Homenagem às vítimas do incêndio em frente a Creche Gente Inocente © Tiago Queiroz/Estadão Homenagem às vítimas do incêndio em frente a Creche Gente Inocente

BELO HORIZONTE - O Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, deu alta hoje, 12, a mais uma criança vítima do incêndio na creche Gente Inocente, ocorrido em Janaúba, Região Norte de Minas, na quinta-feira, 5. 

Conforme boletim médico divulgado há pouco pela unidade de saúde, que não revela os nomes dos pacientes liberados, a alta de hoje é de uma menina de cinco anos.

+++ Temer libera R$ 8,7 milhões para obras em Janaúba

Permanecem internadas no João XXIII seis vítimas do incêndio, que foi provocado pelo vigia da creche, Damião Soares dos Santos. Segundo o boletim médico, das seis vítimas que seguem no hospital quatro são crianças. Duas têm quadro grave e duas, estável. Os outros dois pacientes são mulheres em estado grave.

+++ Corpo de Bombeiros dá início a vistoria em creche incendiada em Janaúba

Em Montes Claros, também na Região Norte do estado, continuam internadas oito vítimas da tragédia: seis crianças e dois adultos.

Com a alta de hoje em Belo Horizonte, sobe para cinco o número de feridos na tragédia que puderam voltar para casa. Das liberações, quatro ocorreram em Belo Horizonte e uma em Montes Claros.

+++ População se organiza para ajudar parentes de vítimas de Janaúba

Conforme informações divulgadas nesta quarta-feira, 11, pelo Hospital Odilon Behrens, na capital, instituição de saúde que também recebeu vítimas do incêndio, existe previsão de liberação de uma criança para os próximos dias.

Segundo informações de funcionários da creche e de acordo com as investigações da Polícia Civil, o vigia chegou à creche pela manhã, jogou líquido inflamável nas crianças, em si próprio e ateou fogo. Onze pessoas morreram no incêndio: nove crianças, uma professora e o autor do crime.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon