Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Lucas Sena ingressa no mercado das NFTs com arte do cantor Chorão

Logotipo do(a) RedeTV! RedeTV! 22/06/2022 RedeTV!

Projeto foi solicitado no ano passado pela equipe da banda Charlie Brown JR

Atento ao mercado digital e as novas formas de comercializar arte, o artista e criador de conteúdos Lucas Sena ingressou no universo das NFTs, ativo digital que ganha cada vez mais espaço no Brasil e no mundo. Sua primeira experiência nesse universo foi com um projeto inédito solicitado pela banda Charlie Brown Jr.

No dia 13 de julho de 2021, quando é comemorado o Dia do Rock, o artista produziu uma ilustração com efeitos a partir de uma imagem inédita de arquivo de cantor Chorão, fundador da banda, e a vendeu na Internet por R $ 1,5 mil a unidade, sendo lançada em NFT. A arte está disponível na plataforma Open Sea e a comercialização é limitada.

“A equipe deles me chamou para criar esse projeto porque minha identidade tem muito a ver com a banda, e sentiram que eu seria o artista ideal para lançar as primeiras artes de NFT para a banda Charlie Brown JR”, explicou Sena, que teve toda liberdade para trabalhar a imagem. “Eles confiaram no meu trabalho. Utilizei a mesma identidade que sempre vinha usando em minhas artes. Foi um projeto muito gratificante e que fiquei honrado em participar”. 

O artista, que atualmente é um dos editores mais procurados do Brasil em função do trabalho com estilo autoral que desenvolve mesclando animação 3D, uma paleta de cores própria e muita tecnologia, afirma que o trabalho feito para a banda foi totalmente inovador, já que em 2021 as NFTs ainda eram pouco conhecidas no Brasil.

Carreira

Com apenas 24 anos e trazendo um estilo cyberpunk e tecnológico às suas produções, Sena já desenvolveu projetos em parceria com artistas renomados como Alok, DJ Vegas e Vermont e hoje é considerado um dos maiores nomes brasileiros nessa modalidade de edição criativa.

“Iniciei minha carreira aos 11 anos de idade, como autodidata. Fazia edição de vídeos com VFX, posteriormente fiz trabalhos de animação para diversas empresas, como Azul, NVIDIA, Avell e Uber Shineray. Também atuo no ramo de eventos, fazendo gravações e vídeos cinemáticos para as maiores festas de música eletrônica no Brasil, como XXXPerience, Mandallah, SóTrack Boa e muitas outras”, destaca Sena, que decidir expandir sua atuação e ingressar na Internet há dois anos, logo no início da pandemia.

“Meu maior objetivo nas redes sociais é compartilhar meu conhecimento e ajudar novos artistas a se impulsionarem”, destacou o jovem, que hoje soma mais de 70 mil seguidores somente no Instagram.

O artista, que hoje ministra cursos virtuais, tem como projeto a abertura de uma escola de edição de imagem. “O mercado só tende a crescer. Essa mão de obra só estava disponível fora do Brasil, em grandes estúdios de cinema, mas o avanço da tecnologia facilitou para que pequenos produtores e editores pudessem alcançar resultados cinematográficos como eu faço, apenas com uma câmera e um computador”, finalizou.

Veja também!

>>> Aneel reajusta bandeiras tarifárias em até 64%

>>> Vice-presidente diz que adesão do Brasil à OCDE é prioridade

>>> Comitê avaliará indicação para presidência da Petrobras na sexta-feira

Assista aos vídeos e inscreva-se no canal da RedeTV! no YouTube

Mais de RedeTV!

image beaconimage beaconimage beacon