Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Oito vítimas do ataque em escola de Suzano permanecem hospitalizadas

Logotipo do(a) Estadão Estadão 15/03/2019 Renata Okumura
© Foto: Amanda Perobelli/Reuters

O ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, deixa sequelas aos sobreviventes que vão além dos ferimentos - seja por tiro, arma branca ou mesmo pavor diante da correria. Além de cuidados médicos, as autoridades informam que as vítimas e seus familiares precisam de suporte psicológico para tentar lidar com todo o acontecimento.

TUDO SOBRE O ATAQUE EM ESCOLA DE SUZANO

Oito vítimas do ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, ainda permanecem internadas, informaram nesta sexta-feira, 15, a Secretaria de Estado da Saúde, a Prefeitura da cidade e o hospital particular Santa Maria.

De acordo com a Prefeitura de Suzano, o estudante Guilherme Ramos do Amaral, de 14 anos, permanece internado na Santa Casa de Misericórdia do município. O adolescente fraturou a perna esquerda, pois sofreu queda no momento em que fugiu dos atiradores dentro da escola.

Ele apresenta quadro estável de saúde, após passar por uma cirurgia no joelho esquerdo nesta sexta-feira. O jovem passou por novos exames e deverá receber alta ainda nesta sexta. Ele seguirá para casa com a família e continuará seu tratamento com o setor de ortopedia da Santa Casa de Suzano.

O hospital particular Santa Maria informou que os pacientes José Vitor Ramos, de 18 anos, e Samuel Silva Félix, de 14 anos, permanecem estáveis, apresentando quadro clínico com evolução positiva.

"Ambos se encontram sem febre e vêm ingerindo antibióticos e anti-inflamatórios. Exames feitos no paciente Samuel não indicam necessidade de intervenção cirúrgica no momento para retirada de projétil alojado na perna direita. O paciente José Vitor inspira cuidados psicológicos, pois ainda tem receio de deixar a unidade hospitalar", destacou a nota.

Uma publicação compartilhada por Hospital Santa Maria (@hospitalstamaria) em 14 de Mar, 2019 às 1:42 PDT

Samuel Silva Félix foi ferido por arma de fogo na perna direita e encaminhado para o Hospital Santa Maria.

José Vitor Ramos foi atingido por um machado na clavícula direita, enquanto tentava escapar do ataque. Em entrevista na quinta-feira, 14, ao Estadão, o estudante disse não pensar em voltar para a escola em que estudava. “Não dá mais para entrar lá. São muitas coisas que eu passei, foi muito traumático”, contou.

Ele afirmou que, no momento do ataque, estava a caminho do refeitório, com a namorada, quando de repente ouviu os barulhos. “Eu pensava que era bombinha. Mas depois que foram várias seguidas, eu percebi que eram tiros”.

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo apenas informou o estado atual de saúde dos pacientes que estão internados em hospitais estaduais.

"Cinco feridos seguem assistidos por equipes especializadas de hospitais estaduais - HCFMUSP e Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes", afirmou em nota.

1. Adna Isabella Bezerra de Paula, de 16 anos, transferida do PSM Suzano para o HC/FMUSP - estável, na UTI.

2. Anderson Carrilho de Brito, de 15 anos, transferido do PSM Suzano para o HC/FMUSP - estável, na UTI.

3. Jenifer da Silva Cavalcante, de 15 anos, está no HC Luzia de Pinho Melo - estável, na UTI.

4. Leonardo Martinez Santos, de 16 anos, foi socorrido ao HC Luzia de Pinho Melo - estável; passou por cirurgia, sem intercorrências e segue internado.

5. Murilo Gomes Louro Benite, de 15 anos, foi socorrido ao HC/FMUSP pelo Águia - estável, na enfermaria.

VÍTIMAS QUE TIVERAM ALTA NA QUINTA-FEIRA

Leonardo Vinícius Santana, de 20 anos, Letícia de Melo Nunes e Beatriz Gonçalves Fernandez, de 15 anos, retornaram para casa na quinta-feira.

A estudante Beatriz Gonçalves Fernandez foi vítima de ferimento de arma de fogo no lado esquerdo do rosto e no braço direito. "Deu entrada na unidade estável, respirando por meios próprios, com necessidade de intervenção imediata da equipe cirúrgica. Recebeu hidratação, analgesia e antibioticoterapia e realizou RX", destacou a nota da Prefeitura de Suzano. A jovem teve alta na quinta-feira da Santa Casa de Misericórdia de Suzano.

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo não detalhou o estado de saúde de Leonardo e Letícia no momento em que chegaram ao hospital.

Apenas informaram que Leonardo Vinícius Santa Rosa estava na Santa Casa de Suzano e foi transferido para o HC/FMUSP. Teve alta na quinta-feira.

Letícia de Melo Nunes foi para o Hospital Santa Maria e depois transferida para Hospital Geral de Itaquaquecetuba. Apresentou quadro estável sob o acompanhamento especializado de cirurgia geral. Também foi para casa na quinta-feira.

A secretaria reforça que presta suporte ao município de Suzano na assistência psicológica a famílias e demais envolvidos na ocorrência na Escola Raul Brasil. Profissionais de Psiquiatria e Psicologia continuarão atuando com equipes municipais.

_____________

Vídeo: Veja como foi o dia seguinte ao Massacre de Suzano (Via TV Cultura)

A SEGUIR
A SEGUIR

Veja as notícias mais importantes do dia no seu celular com o app Microsoft Notícias. Disponível para iOS e Android. Baixe agora.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon