Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Passageira da Avianca relata assédio em voo

Logotipo do(a) Exame.com Exame.com 13/03/2018 Karin Salomão
Avião da Avianca decola em Caracas, Venezuela 23/10/2016 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins © Reuters Avião da Avianca decola em Caracas, Venezuela 23/10/2016 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

São Paulo – Uma passageira relatou que sofreu assédio sexual durante um voo da Avianca no domingo, 11, e que não recebeu apoio ou ajuda dos funcionários da companhia aérea.

Vitória Antunes, 21, afirmou que, durante um voo de Belo Horizonte para São Paulo, um homem mudou de lugar e se sentou ao seu lado. Pouco tempo depois, começou a se masturbar.

A vítima, então, filmou o ato e chamou os comissários de bordo da companhia aérea para resolver a situação.

Ela diz, em sua conta no Facebook, que gravou as imagens para que acreditassem em seu relato. O vídeo em questão, diz ela, foi apagado da rede social por ir contra os padrões da comunidade.

O comissário pediu ao homem para que ele trocasse de lugar, mas ele recusou. O funcionário da companhia aérea, então, ofereceu que ela mudasse de assento, mas ela afirmou que havia pago por aquele lugar.

O homem, diz ela, foi ao banheiro em seguida. No fim do voo, o piloto foi conversar com ela, mas de acordo com a vítima não prestou socorro.

A Avianca Brasil, em nota, “esclarece que, em relação a ocorrência no voo 6145 CNF-GRU, está investigando internamente o ocorrido e tomará as medidas cabíveis. A companhia reforça que repudia veementemente todo tipo de comportamento inadequado de qualquer indivíduo que voe com a empresa.”

Mais de Exame.com

image beaconimage beaconimage beacon