Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

PM de folga é morto a tiros em tentativa de assalto na Grande Vitória

Logotipo do(a) Estadão Estadão 16/02/2017 Vinícius Rangel
Motim no ES: Policiais militares decidiram fazer uma paralisação no Espírito Santo. Familiares impedem a saída dos PMs na frente dos quartéis. A Polícia Civil em assembleia (foto) também decidiu parar por melhores condições de trabalho PM de folga é morto a tiros em tentativa de assalto na Grande Vitória

VITÓRIA - O soldado da Polícia Militar do Espírito Santo André Monteiro dos Santos, de 22 anos, foi morto com 14 tiros, na madrugada desta quinta-feira, 16, em Serra, na Grande Vitória. De acordo com informações de testemunhas no local, o policial estava de folga e saiu com a sua mulher de uma academia e foi abordado em seu carro por dois bandidos em uma moto. Eles anunciaram o assalto, e um deles portava uma faca.

PM de folga é morto a tiros em tentativa de assalto na Grande Vitória: O soldado da PM do ES André Monteiro dos Santos tinha 22 anos © Fornecido por Estadão O soldado da PM do ES André Monteiro dos Santos tinha 22 anos

Segundo informações da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) de Vitória, o PM, que era do Grupo de Apoio Operacional (GAO) do 6° Batalhão, na mesma cidade, sacou a arma para se proteger, mas sua namorada o abraçou e o impediu de atirar.

Ousado, o assaltante esfaqueou o PM no braço, derrubando sua pistola. O bandido aproveitou o deslize para usar a arma do PM e atirar contra ele, que não resistiu e morreu no local.

Os bandidos também atiraram contra a namorada de Santos, mas não conseguiram acertá-la com a única bala que restou na arma. Muito abalada, a jovem não quis dar declarações.

A polícia informou que velório do policial ocorre na Igreja Assembleia de Deus, no bairro Jardim Bela Vista, em Serra. O local do enterro não foi divulgado.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública do Espírito Santo enviou uma nota lamentando o ocorrido. "O soldado Monteiro agiu como um grande herói, pois entregou a própria vida em defesa de desconhecidos, motivado pelo sentimento do dever e cumprindo com o seu juramento."

Integrantes da corporação pedem melhoria no salários e estão aquartelados desde sábado

Reprodução

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon