Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Podemos oficializa apoio a Simone Tebet para presidente do Senado

Logotipo do(a) Poder360 Poder360 5 dias atrás Mateus Maia
O MDB anunciou a senadora Simone Tebet (MDB-MS) como candidata do partido para a disputar a presidência do Senado © Sérgio Lima/Poder360 12.jan.2021 O MDB anunciou a senadora Simone Tebet (MDB-MS) como candidata do partido para a disputar a presidência do Senado

O Podemos decidiu nesta 4ª feira (13.jan.2021) apoiar a candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à presidência do Senado. A bancada tem 9 senadores, mas 2 divergiram da decisão: Romário (RJ) e Marcos do Val (ES). Ainda precisarão ser convencidos pela emedebista para que possa ter certeza do apoio integral da sigla.

Mais cedo, o Cidadania decidiu apoiar a candidatura de Tebet. O partido tem 3 senadores. Com os apoios, a senadora acumula virtualmente 25 votos, enquanto seu adversário, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), contabiliza 38. É preciso o voto de pelo menos 41 congressistas para vencer.

Veja o vídeo do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-ES) anunciando o apoio da bancada (2min):

Repetir vídeo

Em nota, o partido disse confiar “na mudança e na afirmação do protagonismo ético do Senado, reafirmando seu compromisso com a independência dos poderes, e a governabilidade”.

O PSDB e o PSB devem ser os próximos a aderir ao bloco de Tebet. O 1º formou bloco com o Podemos para negociar durante a eleição, já o 2º é representado por sua única senadora, Leila Barros (PSB-DF), que tem proximidade da pauta feminina.

Tradicionalmente, o presidente do Senado é da maior bancada. Para que isso não ocorra, são necessárias condições muito específicas, como as vistas na eleição de Alcolumbre, em 2019. Na ocasião, o MDB rachou em torno de Renan Calheiros e Simone Tebet e acabou optando pelo senador alagoano.

Como a votação para presidente é secreta, entretanto, há o risco de traições. O MDB chegou a ter 4 postulantes a candidato da sigla e, por mais que pregue discurso de união na bancada, esse cenário pode não se concretizar em 1º de fevereiro, data da eleição.

Nesta 4ª feira (13.jan), a senadora elencou em sua conta no Twitter os apoios individuais que recebeu desde que foi anunciada como candidata na 3ª feira (12.jan). Além de seus colegas de bancada, há manifestações de tucanos como Mara Gabrilli (SP) e José Serra (SP).

© Fornecido por Poder360

Mais de Poder360

image beaconimage beaconimage beacon