Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Polícia cumpre mandados do caso Marielle no Rio de Janeiro

Logotipo do(a) Poder360 Poder360 30/06/2020 Poder360
Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes foram assassinados em 14 de março de 2018. Na foto, a vereadora discursa durante sessão da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, em 2017 © Renan Olaz/CMRJ Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes foram assassinados em 14 de março de 2018. Na foto, a vereadora discursa durante sessão da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, em 2017

A Polícia Civil do Rio de Janeiro e o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado do Rio de Janeiro), do MPRJ (Ministério Público do Rio), cumprem na manhã desta 3ª feira (30.jun.2020), mandados relacionados ao assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Os agentes estão nos bairros do Leblon e Barra da Tijuca e na favela Jorge Tuco, na Zona Norte do Rio para cumprir 4 mandados de prisão e 20 de buscas e apreensão.

A vereadora e o motorista foram mortos em março de 2018.

Em operação realizada no dia 10 de junho, a polícia prendeu Maxwell Simões Correa, sargento do Corpo de Bombeiros conhecido como Suel. Ele foi preso em um condômino de luxo e é suspeito de ter ajudado Ronnie Lessa e Élcio Vieira de Queiroz, acusados do assassinato. Suel teria escondido as armas usadas na emboscada contra a vereadora.

Ronnie Lessa e Élcio Vieira de Queiroz foram presos no início de 2019. Lessa teria atirado em Marielle e em Anderson. Élcio teria dirigido o Cobalt prata usado na emboscada.

Reportagem redigida pela estagiária Joana Diniz com a supervisão do editor Carlos Lins.

Mais de Poder360

image beaconimage beaconimage beacon