Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Este dispositivo parecido com curativo poderia tornar as suturas obsoletas

Logotipo do(a) Gizmodo Gizmodo 13/11/2017 George Dvorsky


Uma startup de Seattle, nos Estados Unidos, desenvolveu um inovador "dispositivo de fechamento de pele" que traz consigo a força dos pontos cirúrgicos e dos grampos, mas que é tão fácil de se aplicar quanto um curativo. Chamado de microMend, o gadget está se saindo bem em estudos clínicos, e pode ser apenas questão de tempo antes que você veja alguém usando um.

O dispositivo, desenvolvido pela KitoTech Medical, consiste de uma faixa adesiva fina e dois conjuntos de "microgrampos" minúsculos em cada lado. Para aplicá-lo, um enfermeiro ou médico o coloca no ferimento um lado de cada vez, permitindo que os microgrampos se insiram na pele e se alinhem em cada lado do corte. Aparentemente, o método é indolor, ou pelo menos o mais indolor possível quando você está lidando com um machucado.

© Fornecido por F451 Midi Ltda.

microMend sendo aplicado. (Imagem: KitoTech Medical)


Pelo fato de os microgrampos serem colocados bem próximos um do outro (5-10 milímetros de distância), virtualmente não há vão no ferimento, o que diminui as chances de infecções, inflamação e cicatriz. Nenhuma agulha é necessária, o que, além de reduzir as infecções transmissíveis, é bom para aqueles que têm medo delas. A tensão é balanceada em todo o ferimento, por causa da maneira como o microMend é aplicado, um procedimento parecido com a aplicação de um curativo. O dispositivo cobre todo o ferimento, então uma camada adicional de faixas adesivas não é exigida tão frequentemente como acontece com suturas. Em alguns casos, um médico pode recomendar que o próprio paciente remova o dispositivo, em casa.

O microMend é criação do CEO da KitoTech Medical, Dr. Ron Berenson, empreendedor de tecnologia médica que lançou várias outras startups, incluindo as Aequus Biopharma e HemaQuest Pharmaceuticals. Como noticiado por Cici Zhou, no MedGadget, a KitoTech finalizou o design do dispositivo, reuniu parceiros de fabricação e completou uma série de testes clínicos.

© Fornecido por F451 Midi Ltda.

Cicatrização de ferida do dia 25 ao dia 40. Fileira de cima é de ferimentos fechados com o microMend, enquanto a de baixo, com suturas tradicionais (KitoTech Medical)


Em estudos feitos em porcos, animal com uma pele muito parecida com a do humano, o microMend funcionou de maneira tão eficaz quanto as suturas no fechamento de feridas, ao mesmo tempo demonstrando "resultados cosméticos excepcionais" quando usado para fechar incisões cirúrgicas de 12 centímetros. Durante testes clínicos com humanos, o microMend foi três vezes mais rápido de aplicar do que as suturas, e tanto médicos e enfermeiros quanto pacientes preferiram o dispositivo em vez das suturas em 90% dos casos. Os pacientes disseram que ele era mais confortável de usar e remover do que as suturas e que ele era melhor na facilitação da cicatrização.

O dispositivo é feito principalmente para cirurgias plásticas e dermatológicas, mas poderia ser usado também em situações em que velocidade e resultados cosméticos são importantes, como em situações de emergência ou em cirurgias vasculares, da espinha e laparoscópicas. Ele também poderia funcionar bem com pacientes mais velhos, cuja pele é às vezes frágil demais para suturas. O dispositivo não é recomendado para o fechamento de feridas irregulares, lugares infectados, áreas úmidas do corpo (como as axilas ou a virilha), peles com bastante pelo, entre outros.

Os estudos clínicos ainda estão em andamento, mas o microMend foi recentemente exposto na conferência Annual Meeting of the American Society for Dermatological Surgery, onde foi recebido positivamente. O dispositivo não vai substituir completamente a necessidade por suturas, mas poderia reduzir dramaticamente nossa dependência dessas tecnologias antigas.




Imagem do topo: KitoTech Medical
© Reprodução

Mais de Gizmodo

image beaconimage beaconimage beacon