Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Exército dos EUA quer fazer reconhecimento facial mesmo através de paredes

Logotipo do(a) Canaltech Canaltech 19/04/2018 Ares Saturno

Os estudiosos do Laboratório de Pesquisa do Exército dos EUA (ARL, na sigla em inglês) Benjamin S. Riggan, Nathaniel J. Short e Shuowen Hu publicaram uma pesquisa que descreve como é possível associar o reconhecimento facial por meio de algoritmos de inteligências artificiais às tecnologias de imagens térmicas em locais com quase nenhuma luminosidade.

O resultado disso é uma tecnologia que permitirá ao exército estadunidense reconhecer quem está atrás de uma parede no meio da noite, por exemplo.

Segundo o que afirmou o pesquisador Riggan, "ao usar câmeras térmicas para capturar imagens faciais, o principal desafio é que a imagem térmica capturada deve ser comparada a uma lista de observação ou galeria que contenha apenas imagens visíveis convencionais de pessoas-alvo". As imagens térmicas possuem cores vivas e distorcidas, bastante diferentes das imagens convencionais, como pode ser visto abaixo:

A foto acima combina a imagem convencional à imagem térmica (Imagem: Nicole Gray) © Fornecido por Unilogic Media Group Ltda A foto acima combina a imagem convencional à imagem térmica (Imagem: Nicole Gray)

Câmeras de imagem térmica são extremamente comuns no exército estadunidense: aeronaves, como o helicóptero Apache, e veículos terrestres, como o Armoured Personnel Carriers, possuem câmeras capazes de detectar pessoas em situações em que a luminosidade é quase nula. A tecnologia é bastante acessível e conhecida, então o desenvolvimento de inteligências artificiais capazes de cruzar as informações obtidas pelas câmeras térmicas com as galerias de imagens de pessoas-alvo será bastante promissora.

reconhecimento facial © Fornecido por Unilogic Media Group Ltda reconhecimento facial

------------------------------

Vídeo: Cientista revela como é o som do Sol (Via BBC Brasil)

A SEGUIR
A SEGUIR

Siga o MSN no Facebook

Mais de Canaltech

image beaconimage beaconimage beacon