Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Rússia quer saber se dá para separar sua internet da do resto do mundo

Logotipo do(a) Gizmodo Gizmodo 4 dias atrás Jennings Brown
© Reprodução

Os provedores de internet na Rússia estão se preparando para conduzir exercícios que ajudarão a nação a construir um caminho para a possível independência da internet, de acordo com os noticiários russos.

O veículo de imprensa russo RosBiznesKonsalting informou que os testes foram iniciados por uma proposta de lei chamada Programa Nacional de Economia Digital, que o parlamento apresentou em dezembro. Os testes devem ajudar as autoridades russas a determinar se os dados utilizados pelos usuários russos podem ficar dentro das fronteiras da Rússia.

O ZDNet e a BBC noticiam que o primeiro rascunho da lei exige que os provedores de internet desliguem a internet do resto do mundo para que as autoridades russas possam determinar se a rede de internet da Rússia, a Runet, pode operar independentemente se ela for desconectada por meio de um ataque cibernético. No entanto, não está claro na reportagem russa inicial se os provedores de internet irão realmente desconectar a internet na Rússia como parte desses testes.

O plano foi desenvolvido em meio a ameaças da OTAN de combater os ciberataques da Rússia. Em outubro de 2017, o secretário geral da OTAN criticou a Rússia por seu "padrão de comportamento imprudente, incluindo uso da força contra seus vizinhos, tentativas de interferência em processos eleitorais e campanhas generalizadas de desinformação". E os Estados Unidos ofereceram suas habilidades de guerra cibernética à OTAN, caso a organização optasse por combater os ataques da Rússia.

Mas o caminho do país governado por Vladimir Putin rumo a uma internet local isolada já existe há algum tempo. O governo russo anunciou planos para lançar uma "internet independente" no final de 2017. A Rússia vem construindo seu próprio Sistema de Nomes de Domínios (DNS) localizado há alguns anos. Um DNS localizado alternativo permitiria que a Runet funcionasse sem acesso a servidores localizados em todo o mundo.

O ZDNet, primeiro a veicular a notícia nos Estados Unidos, aponta que os experimentos devem ser realizados antes do prazo final para envio de emendas à lei do Programa Nacional de Economia Digital, que é 1º de abril. O ZDNet também destaca que, segundo a lei, os grupos de telecomunicações teriam de instalar um meio para combater uma ameaça de ataque cibernético, principalmente redirecionando todo o tráfego russo para pontos de troca supervisionados pelo Roskomnadzor, órgão regulador federal de comunicações da Rússia (além de mecanismo de censura).

O Roskomnadzor pagaria pela instalação de quaisquer ferramentas necessárias para esse plano — significando que o governo russo bancaria uma nova infraestrutura que lhe daria mais controle sobre a internet dentro do país, permitindo que a aproximação do tipo de regulamentação online que existe no famoso Grande Firewall da China.

O site RosBiznesKonsalting informou que uma fonte do Kremlin disse ao veículo russo que o presidente Vladimir Putin apoia a lei proposta.

___________________

Vídeo: Eremita russo reencontra irmãos graças às redes sociais (Via RUPTLY)

Repetir vídeo
A SEGUIR
1
Cancelar
A SEGUIR
A SEGUIR

Veja as notícias mais importantes do dia no seu celular com o app Microsoft Notícias. Disponível para iOS e Android. Baixe agora.

Mais de Gizmodo

image beaconimage beaconimage beacon