Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

RIP Allo: Google confirma que app de mensagens vai morrer

Logotipo do(a) Canaltech Canaltech 4 dias atrás Rafael Arbulu
Allo © Fornecido por Unilogic Media Group Ltda Allo

Crônicas de uma morte anunciada: a Google está efetivamente matando o Allo, seu app de mensagens instantâneas lançado em 2016 para competir com o WhatsApp, Facebook Messenger, Skype e outros produtos do segmento. O Canaltech adiantou essa possibilidade ontem (5).

O suporte ao aplicativo já havia sido descontinuado no começo deste ano e, em um post publicado no seu próprio blog, a gigante da internet anunciou que o Allo ficará disponível até março de 2019, permitindo que usuários façam backups de seus históricos e informações.

No post, assinado pelo vice-presidente de produtos de comunicação e consumo Matt Klainer, a empresa ressalta o que vem fazendo e o que pretende fazer no mercado de mensagens instantâneas onde, reconhecidamente, ela está bem atrás da concorrência. Para tanto, a Google pretende implementar recursos do Allo em outros pilares similares, como o app de chamadas em vídeo Duo e aprimoramentos no Hangouts.

O foco da empresa, porém, será aprimorar cada vez mais o Messages, aplicativo padrão para mensagens SMS em aparelhos Android. O problema: o Messages não é um produto isolado, dependendo também das operadoras de telefonia para funcionar. A empresa está fazendo um lobby forte nos EUA em favorecimento ao padrão RCS (Rich Communication Services), que traria recursos mais abrangentes de mensagens (como reprodução de GIFs, por exemplo). Porém, operadoras não teriam renda direta do SMS com este protocolo, algo que elas obviamente não querem perder.

O Allo foi o primeiro app de mensagens a trazer recursos de machine learning ao empregar o uso do Google Assistente. No papel, a ideia parecia ótima, mas a baixa aderência de usuários, que costumeiramente preferiram o iMessage da Apple ou apps de terceiros, como o já citado WhatsApp, fez com que o mensageiro da Google caísse em extremo desuso.

Fonte: Google Blog

Mais de Canaltech

image beaconimage beaconimage beacon