Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Principais notícias

Canal faz estúdio inundar com realidade mista para alertar sobre dimensão do Furacão Florence

Logotipo do(a) Gizmodo Gizmodo 14/09/2018 Alessandro Feitosa Jr.

O furacão Florence, que se formou Atlântico, chegou no sudeste nos Estados Unidos e tocou o estado da Carolina do Norte na manhã desta sexta-feira (14). Ele foi rebaixado à categoria 1, mas ainda assim deve provocar enchentes terríveis e fortes tempestades na região.


• Fotos mostram a destruição causada pelo furacão Matthew no Caribe
• Imagens incríveis da NASA mostram cicatrizes das florestas de Porto Rico depois do furacão Maria

Para dar dimensão do quão catastrófica podem ser essas enchentes, o canal de televisão The Weather Channel preparou uma visualização em realidade mista, que foi apresentada nesta quinta-feira (13). A equipe do canal preparou um cenário virtual em que os meteorologistas Greg Postel e Ericka Navarro são cercados pela água e ilustra como seria estar no meio da tempestade.

Repetir vídeo


A previsão dos meteorologistas mostra que a enchente poderia chegar a quase três metros de altura em algumas regiões. O número assusta, mas as imagens da água, dos carros flutuando e a comparação em relação à paisagem e aos apresentadores são bem mais aterrorizantes.

Os gráficos em realidade mista foram criados em parceria com a empresa de realidade aumentada The Future Group, que utiliza a Unreal Engine – uma plataforma de desenvolvimento de games bem popular, presente em jogos como Street Fighter V, Fortnite e A Way Out.

O pessoal da Poynter explicou que, em vez de criar os efeitos e renderizá-lo na pós-produção, a tecnologia permitiu que os efeitos fossem processados em tempo real.

De acordo com informações do Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês), o Florence atingiu os Estados Unidos às 8h15 (horário de Brasília) perto de Wrightsville Beach e com ventos de até 150 km/h. A tempestade deve ser a mais forte a atingir a região em 3 décadas.

________


Mais de Gizmodo

image beaconimage beaconimage beacon