Você está usando um navegador antigo. Por favor, utilize versão suportada para ter acesso às melhores funções do MSN.

Após massacre, funcionários retornam ao colégio Raul Brasil nesta segunda

Logotipo do(a) Estadão Estadão 18/03/2019 Isabela Palhares
Após massacre, estudantes e pais de alunos se emocionam na entrada da Escola Raul Brasil nesta manhã de segunda-feira © Werther Santana/Estadão Após massacre, estudantes e pais de alunos se emocionam na entrada da Escola Raul Brasil nesta manhã de segunda-feira

Pela primeira vez, desde que houve o tiroteio na Escola Estadual Raul Brasil, estudantes e funcionários retornaram na manhã desta segunda-feira, 18, ao colégio. Ainda em choque com o massacre, os jovens chegam o local em grandes grupos de amigos ou acompanhados dos pais. 

Thales Fernandes, de 20 anos, foi buscar sua bicicleta que tinha sido abandonada no dia em que ele fugia dos atiradores. Com os olhos marejados, ele e outros cinco amigos se apressavam para sair logo do local. "Me trouxe muitas lembranças. Entrar ali foi como rever aquele dia. Não sei quanto tempo vai demorar para essas memórias irem embora, mas queria me livrar delas".

Fernandes diz que vai se esforçar para continuar frequentando as aulas e terminar o 3o ano do Ensino Médio. Já seu colega Ryan dos Santos, de 18 anos, diz que, depois de voltar a escola nesta segunda, não quer mais retornar. "Vou parar de estudar por um tempo, não vai ter como. Entrei lá e só queria ir embora. Vou ter medo disso acontecer em outra escola também, então devo parar por um tempo", disse.

Todos os alunos receberam uma rosa branca com um mensagem de apoio, assinada pela dirigente regional. Alguns deixaram a flor no memorial que foi feito para as vítimas.

Mensagem de apoio assinada pela dirigente regional de Suzano (SP) © Isabela Palhares/Estadão Mensagem de apoio assinada pela dirigente regional de Suzano (SP)

A Escola Estadual Raul Brasil vai oferecer auxílio psicológico durante esta semana aos funcionários, alunos e familiares das vítimas. Os atendimentos podem ser individuais ou coletivos.

Os funcionários que desejarem passar por atendimento psicológico podem ir até o local nesta segunda-feira. O segundo dia, terça-feira, é voltado para os alunos. E o terceiro dia é aberto para a comunidade. Não haverá atividade obrigatória para os professores e alunos.

________

Vídeo: Opinião: 'Crime de Suzano se deve a clima de ódio' (Via Dailymotion)

Repetir vídeo

Veja as notícias mais importantes do dia no seu celular com o app Microsoft Notícias. Disponível para iOS e Android. Baixe agora.

Mais de Estadão

image beaconimage beaconimage beacon